Outubro Rosa: Veja o papel da alimentação na prevenção do câncer de mama

A adoção de alimentos anti-inflamatórios e a prática constante de exercícios fará com que o autoexame deixe de ser um momento de espanto

Compartilhe
PUBLICIDADE

No mês de outubro, o mundo se veste de rosa para conscientizar as pessoas sobre o câncer de mama e a importância do autoexame. No entanto, essa luta não conhece fronteiras, e cada gesto de prevenção, por menor que seja, torna-se uma valiosa peça no quebra-cabeça da saúde feminina. 

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que a cada ano mais de 60 mil novos casos de câncer de mama são diagnosticados no Brasil, com um risco estimado de 62 casos a cada 100 mil mulheres.

Leia também: Outubro Rosa: Conscientização, Prevenção e Luta Contra o Câncer de Mama

De acordo com Deise Doi, nutricionista pós-graduada em adequação nutricional e manutenção da homeostase, a alimentação saudável surge como uma ferramenta poderosa na prevenção do câncer de mama. “O autoexame é extremamente importante e fundamental para iniciar o tratamento o quanto antes, mas não é capaz de prevenir que a doença apareça. Para isso, é preciso manter uma alimentação anti-inflamatória por, pelo menos, 80% do nosso tempo de vida”, relata a criadora do método de emagrecimento Magra&Livre e fundadora da Clínica de Injetáveis InjetSlim.

A especialista acredita que esse movimento é crucial para suprir com vitaminas, antioxidantes, minerais e fitoterápicos o que o corpo perdeu ao longo dos anos. “Eventuais momentos de estresse, insônia, intoxicações, decepções, frustrações e, até mesmo, a má administração de medicamentos são extremamente prejudiciais ao organismo, principalmente a longo prazo. Essas situações que parecem cotidianas são capazes de comprometer todo o sistema de defesa do corpo humano”, alerta.

Leia também: Médico mostra importância da mamografia para a prevenção do Câncer de Mama

Os alimentos anti-inflamatórios são aqueles ricos em nutrientes específicos, como antioxidantes, vitaminas C e E, minerais (zinco, selênio, magnésio, cálcio) e ômega-3, fundamentais para o bom desempenho do sistema de defesa do organismo.

Para a nutricionista, a prática de exercícios também possui grande valor para evitar eventuais problemas de saúde, como o câncer de mama. “É preciso elevar o ânimo diário para praticar exercícios físicos, os quais são capazes de elevar a imunidade, a detoxificação e a auto estima. Portanto, nesse mês de outubro e nos próximos onze que estão por vir, adotar essas filosofias fará com que o autoexame seja apenas mais um hábito saudável, e não um momento de espanto”, finaliza.

Por Deise Doi, palestrante e nutricionista com mais de 15 anos de experiência, pós-graduada em adequação nutricional e manutenção da homeostase.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil