Petrobras termina teste de produção de querosene de conteúdo renovável

Combustível sustentável emite menos CO2 que a querosene mineral

Compartilhe
PUBLICIDADE

O primeiro teste de produção de querosene de aviação com conteúdo renovável (BioQAV) do Brasil foi concluído pela Petrobras. O produto faz parte da nova geração de combustíveis sustentáveis da companhia, que vsegue o compromisso de desenvolver soluções pioneiras com foco na redução de emissões de CO2.

Segundo a Petrobras, por possuir, em sua formulação, compostos de um óleo vegetal, gerados pela hidrogenação, que é uma reação química com adição de hidrogênio, o BioQAV emite menos CO2 que o QAV mineral, um derivado do petróleo.

Para o diretor de Refino e Gás Natural da Petrobras, Rodrigo Costa, o BioQAV terá papel relevante para reduzir as emissões de CO2 do setor aéreo. “A Petrobras reúne todas as competências e condições para liderar o movimento de pesquisa, desenvolvimento e produção futura de BioQAV no Brasil. Com vocação para inovar, a empresa é uma referência em desenvolvimento tecnológico de produtos de última geração, assim como tem histórico de atuar com combustíveis sustentáveis como o Diesel R5, com conteúdo renovável.”, avaliou.

A companhia informou que o teste foi feito na Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), no Paraná, e que os resultados foram considerados promissores. “Esse teste é fruto de um trabalho integrado de pesquisa, desenvolvimento e inovação da Petrobras, para o qual diferentes competências em processamento, qualidade de produtos e operação industrial, foram mobilizadas. O BioQAV, produzido por coprocessamento de óleos vegetais, leva à formação de compostos de mesma natureza química que o QAV mineral”, afirmou Rodrigo Costa.

“A Petrobras é a primeira empresa no Brasil – e uma das primeiras na América Latina – a realizar o teste de produção por coprocessamento (processamento conjunto) de querosene de origem fóssil e óleo vegetal, utilizando unidades de refino existentes”, completou a companhia em nota.

De acordo com a Petrobras, a produção de QAV renovável é fruto do seu Programa BioRefino, destinado ao desenvolvimento de combustíveis mais modernos e sustentáveis e uma das frentes de descarbonização do Plano Estratégico 2022-2026 da companhia.

“Mais que um novo programa de negócios, o BioRefino materializa em nossa estratégia a redução de emissões, proporcionada por uma nova geração de combustíveis renováveis. É uma frente de atuação que concilia a sustentabilidade ambiental com geração de valor. Isso porque entendemos que inovar com propósito é fundamental – e seremos competitivos somente se formos capazes de entregar uma energia com baixa intensidade de emissões de carbono”, destacou o diretor.

Rodrigo Costa acrescentou que o projeto ainda está em fase de pesquisa e desenvolvimento e a Petrobras está analisando os resultados obtidos com o teste inicial. “Em seguida, fará novos estudos para avaliar a consolidação da tecnologia, visando à produção de BioQAV para testes comerciais”, apontou Costa.

Original de Agência Brasil

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil