Por quanto tempo posso receber a pensão por morte do INSS?

Confira por quanto tempo a pensão por morte é pago e quando ela é vitalícia

Compartilhe
PUBLICIDADE

A pensão por morte é um benefício previdenciário pago pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), que em alguns casos é pago de forma vitalícia, e em outros casos possui um tempo limitado para o recebimento.

Logo, como o benefício possui tempos específicos a depender de situações específicas, muita gente acaba ficando com dúvida de por quanto tempo será possível receber o benefício.

Pensando nisso, hoje vamos esclarecer definitivamente por quanto tempo o familiar de um segurado falecido pode receber a pensão por morte do INSS.

Quem tem direito a pensão por morte?

A pensão por morte é um benefício pago pelo INSS aos dependentes de um trabalhador que faleceu e é destinado aos seguintes familiares:

  • Filhos até 21 anos de idade, salvo casos de invalidez ou deficiência (nessas situações, recebem a vida toda)
  • Para marido ou mulher, companheiro (a) em união estável, cônjuge divorciado ou separado judicialmente que recebia pensão alimentícia

Caso o trabalhador falecido não tenha deixado filhos ou cônjuge, os pais do segurado podem solicitar a pensão, desde que seja comprovada a dependência econômica.

Contudo, caso nem os pais do segurado sejam mais vivos, ou se eles não dependiam do trabalhador, os irmãos podem solicitar o benefício, mas também será necessário comprovar dependência econômica.

Todavia, é importante esclarecer que a pensão por morte para os irmãos só é paga até os 21 anos de idade, com exceção dos casos de deficiência ou de invalidez.

Por quanto tempo posso receber a pensão por morte?

Segundo dados do próprio INSS, a duração da pensão por morte vai variar conforme a idade e o tipo de benefício.

No caso do cônjuge, companheiro ou cônjuge divorciado, ou separado judicialmente, ou que de fato recebia a pensão alimentícia, a duração da pensão por morte será de 4 meses, contados a partir do óbito, após:

  • Ocorrer o falecimento antes que tenha havido tempo para pagar, ao menos, 18 contribuições mensais ao INSS;
  • Se o casamento ou união estável iniciar em menos de 2 anos antes do falecimento do segurado;

No caso dos filhos ou irmãos do falecido, desde que comprovem o direito ao recebimento, o benefício é pago até os 21 anos de idade, salvo em caso de deficiência ou invalidez adquiridas antes dos 21 anos de idade.

A pensão por morte é tabelada e sua duração é variável conforme a tabela que mostraremos a seguir, desde que se enquadrem nos seguintes requisitos:

  • Que o óbito tenha ocorrido após 18 contribuições mensais do seguro ao INSS e pelo menos dois anos após o início do casamento ou da união estável;
  • Se o óbito decorrer de acidente de qualquer natureza, independentemente da quantidade de contribuições e tempo de casamento ou união estável.
Idade do dependente na data do óbitoDuração do benefício
Menos de 22 anos3 anos
Entre 22 e 27 anos6 anos
Entre 28 e 30 anos10 anos
Entre 31 e 41 anos15 anos
Entre 42 e 44 anos20 anos
A partir de 45 anosVitalício

Dica Extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. 

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil