Programas BEm e Pronampe devem voltar esta semana

Compartilhe
PUBLICIDADE

Em meio a crise econômica em decorrência da pandemia, o Governo Federal busca reeditar o Benefício Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, mais conhecido como BEm. O programa que segundo o ministério da Economia preservou mais de 10 milhões de empregos em 2020.

Após ser aprovado o Projeto de lei que flexibiliza as Diretrizes Orçamentárias (LDO), o governo irá destinar R$10 bilhões para a recriação do BEm e 5 bilhões para o Pronampe, programa que auxilia através de crédito, pequenas e médias empresas.

O programa que permite a suspensão de contratos visando a redução de jornada de trabalho e salário, irá contar com uma verba 46% menor do que a disponibilizada em 2020. No ano passado o foi destinado cerca de R $51,5 bilhões, conseguindo ser prolongado por 8 meses, entretanto, foi usado apenas 13,9 bilhões neste período, cerca de 27% à menos do que era previsto. 

FGTS

Em 2021, com exceção do orçamento disponibilizado, não deve haver nenhuma alteração, possuindo os mesmos moldes do ano passado, quando era possível reduzir a jornada e salário em 25%, 50% ou 70% dependendo do corte do salário.

A expectativa é que medida cause impacto em cerca de 4 milhões de trabalhadores que foram e são prejudicados financeiramente pela pandemia do covid-19.

Além disso, com a previsão do sancionamento do texto para ainda esta semana, a liberação do 13.º para pensionistas e aposentados aguarda sanção. Tal medida deve impactar cerca de 50 bilhões de brasileiros.

Conteúdo por Lucas Machado

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação