Qual a relevância do contador para o Simples Nacional?

Não é por ser menos complicada que empresas do Simples devem ignorar um profissional contábil

Compartilhe
PUBLICIDADE

Muitos empresários, principalmente aqueles que estão iniciando uma atividade, ainda vinculam a imagem do contador àquela do “gerador das guias de impostos”.

À primeira vista, o contador talvez não seja visto como peça fundamental na definição ou avaliação do planejamento estratégico da empresa, até mesmo porque a profissão contábil foi evoluindo desde um tempo em que o contador só registrava o passado e ainda não olhava para o futuro da empresa. Mas isso mudou!

Muitos empreendedores pensam que pelo motivo da empresa ser uma microempresa ou empresa de pequeno porte tributária no Simples Nacional, que não precisa manter a escrituração contábil, ou seja, ter um contador.

Todavia não é bem assim! Vejamos a seguir porque é importante ter um contador, mesmo que seja uma empresa optante pelo Simples Nacional.

Leia também: Contador Sem O CRC Pode Atuar?

Importância do contador

A contabilidade é tão importante porque é necessário alguém que possa analisar as contas junto ao gestor,  pois mesmo que seja uma modalidade mais facilitadora na questão tributária e contábil. Afinal, o Simples Nacional também exige certas obrigações a cumprir por parte dos empreendedores.

Uma contabilidade bem feita, seja em Simples Nacional ou qualquer outro regime, é essencial para ter conhecimento onde a empresa está indo, ter um controle de gastos, melhorar a produtividade e aumentar os lucros.

O ideal é contratar um escritório de contabilidade que possa fazer todo o trabalho fiscal para manter a empresa em dia com todas as obrigações contábeis entregues. Afinal, há prazos para se cumprir e ao perdê-los trazem prejuízo ao negócio.

 Além disso, a contabilidade é uma ferramenta que pode auxiliar o empresário sobre custos, vendas, mão de obra, contratações, demissões, entre outros.

Não se iluda em deixar a empresa no regime do Simples Nacional sem contador, pois vai gerar problemas que só aumentam dia a dia com a falta da entrega das obrigações para todos os órgãos.

economia2 (1)

Também são responsabilidades das empresas do Simples Nacional:

  • Cálculo de pró-labore dos sócios e folha de pagamento dos funcionários;
  • Manutenção das certidões negativas em dia;
  • Escrituração de movimentos fiscais e contábeis.
  • Entrega regular de obrigações fiscais como DCTF e SPED;
  • Entrega regular de obrigações relacionadas à folha, como eSocial, SEFIP/GFIP e DIRF.

Leia também: Quais As Diferenças Entre Um Contador E Um Tributarista

Misturar conta pessoal com a profissional

Esse é um erro que ocorre muitas vezes com os gestores. Todavia, deve ser evitado e um contador pode auxiliar nisso. As contas pessoais nunca podem se misturar com as contas profissionais.

Se misturar essas contas e usar a renda pessoal para quitar dívidas da empresa e vice-versa, além de poder ter sérias consequências a contabilidade também ficará comprometida. 

Isso porque, todo CNPJ deve fazer a conciliação bancária que é a verificação do extrato bancário da conta PJ com a declaração de entradas e saídas da empresa. Ao misturar finanças pessoais e profissionais, a conta não fecha.

Diante de tudo isso, para manter a sua empresa regularizada e com o fluxo de caixa ativo, é fundamental ter um profissional contábil assessorando. Isso não resta dúvidas.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil