Regime Monofásico: Talvez você esteja pagando mais tributos do que deveria!

0

Para entender o que é o regime monofásico, é primeiro necessário compreender como a tributação é realizada sem ele

Você com certeza já ouviu falar da palavra ‘monofásico’. Esse termo é bastante conhecido na área da engenharia elétrica e faz menção a um tipo específico de distribuição de energia realizada apenas com dois fios: fase e neutro.

No tributário, as coisas são diferentes. No regime monofásico, a energia de fiscalização da Receita Federal  — que não é elétrica — é direcionada para um único integrante da cadeia de tributação: o fabricante ou o produtor da mercadoria  em questão.

E por falar em mercadoria, é importante ter em mente que não são todos os itens existentes que se encaixam na tributação monofásica. 

São vários detalhes, não é mesmo? Siga a leitura do nosso texto e entenda as peculiaridades do regime monofásico, e que produtos se encaixam nessa classificação.

O que é regime monofásico?

Para entender o que é o regime monofásico, é primeiro necessário compreender como a tributação é realizada sem ele. Nessas situações, os impostos incidem em toda cadeia produtiva — desde a indústria até o varejista — e aumentam o valor do produto a ser comprado pelo cliente final.

O desenho abaixo ilustra o processo completo e facilita o seu entendimento.

Fonte: DR. Fiscal

Com o regime monofásico, a indústria paga uma única contribuição de PIS/Cofins com valor mais elevado e, como consequência, isenta todas as demais etapas do processo e vende ao consumidor um produto com preços mais baixos.

Entenda melhor no desenho abaixo:

Fonte: DR. Fiscal

O regime monofásico foi, portanto, criado com o objetivo principal de facilitar o trabalho dos órgãos fiscalizadores. Vamos utilizar um caso concreto para demonstrar na prática o que isso representa.

Imagine que você trabalha em uma indústria que produz refrigerantes. Esse local comercializa o produto para mais de mil varejistas. Com o regime monofásico, a fiscalização ocorre apenas na indústria, dispensando o olhar criterioso na venda dos itens nos diversos estabelecimentos comerciais. 

Faz sentido, não é mesmo? É mais fácil direcionar esforços para cuidar de forma detalhada de um único local do que de mil estabelecimentos.

É importante destacar que o regime monofásico não é uma opção, sendo previsto em lei e obrigatório para todos os produtos a que se refere.

Quais itens são impactados pelo regime monofásico?

Os exemplos mais comuns de produtos monofásicos são: 

  • Medicamentos;
  • Itens de higiene pessoal;
  • Itens de perfumaria;
  • Cervejas e chopes;
  • Refrigerantes e energéticos;
  • Cigarros;
  • Implementos agrícolas;
  • Autopeças;
  • Gás GLP.

Acesse a lista atualizada clicando aqui.

Você pode estar tributando seus produtos monofásicos de forma equivocada

Devido à falta de conhecimento e de acompanhamento de profissionais da área tributária, diversas empresas pagam novamente os impostos que já foram pagos no início da cadeia de produção. Dessa forma, o produto final fica mais caro e pouco vantajoso perante a concorrência.

Mas fique tranquilo! Resolver essa situação pode ser bem fácil quando se tem o auxílio de um profissional adequado e capacitado.

A Dr. Fiscal possui um diagnóstico tributário personalizado para cada setor empresarial, verificando com precisão os detalhes da área fiscal de uma empresa e, dessa forma, identificando a existência de oportunidades tributárias que ela tenha a aproveitar, bem como falhas que ela precise corrigir em seus processos fiscais. 

Clique aqui e entre em contato conosco para saber mais!

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Bruna Fonseca

Original de DR. FISCAL

Imagem: dr. fiscal saúde tributária
Imagem: dr. fiscal saúde tributária