var _comscore = _comscore || []; _comscore.push({ c1: "2", c2: "14194541" }); (function() { var s = document.createElement("script"), el = document.getElementsByTagName("script")[0]; s.async = true; s.src = (document.location.protocol == "https:" ? "https://sb" : "http://b") + ".scorecardresearch.com/beacon.js"; el.parentNode.insertBefore(s, el); })();

Você sabe o que é Lucro Presumido?

Lucro Presumido, como o nome já diz, é um regime tributário onde cobrança de impostos se baseia em um lucro estimado da empresa

Compartilhe
PUBLICIDADE

Vamos falar sobre o Lucro Presumido? Afinal, abaixo do Simples Nacional, o Lucro Presumido é o regime tributário com mais empresas optantes, no Brasil. O Simples Nacional é o mais escolhido por micro e pequenas empresas. No entanto, o Lucro Real gera o cumprimento de mais obrigações acessórias. E por fim, vem o Lucro Presumido.

Portanto, em resumo, são 3 regimes: Simples Nacional, Lucro Real e Lucro Presumido.

Mas, continua lendo esse artigo e entenda tudo que precisa saber sobre Lucro Presumido.

 O que é o Lucro Presumido?

Lucro Presumido, como o nome já diz, é um regime tributário onde cobrança de impostos se baseia em um lucro estimado da empresa. Por isso, é uma forma simplificada de apurar e recolher tributos.  Ou seja ,  é  conhecido por simplificar o recolhimento dos principais tributos federais: o Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e a Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Então, ao se enquadrar no Lucro Presumido, o empresário paga os impostos com base em uma margem de lucro estimada para o seu negócio. Essa margem varia entre 8% e 32% do faturamento. Desse jeito fica mais fácil calcular os tributos e se manter em dia com a Receita Federal.

Alíquotas do Lucro Presumido

Considerando os quatro principais tributos federais, as alíquotas são:

Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ)15%
Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido (CSLL)9%
Programa de Integração Social (PIS)0,65%
Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)3%

Essas alíquotas são aplicadas sobre a parcela de presunção, ou seja, o lucro definido pelas porcentagens do Lucro Presumido. No caso, as apurações do IRPJ e CSLL são feitas trimestralmente, enquanto as do PIS/COFINS, mensalmente.

Tabela do Lucro Presumido

A tabela do Lucro Presumido é um documento divulgado pelo governo que contém os percentuais de presunção de lucro para cada tipo de empresa, também chamados de alíquotas de presunção.

Atividades com percentuais em 8% sobre receita bruta

  •  Atividades de indústria e comércio, exceto as discriminadas abaixo;
  • Serviços de transporte de carga;
  • Serviços hospitalares e de auxílio diagnóstico e terapia, como fisioterapia e terapia ocupacional, fonoaudiologia, patologia clínica, imagenologia, radiologia, anatomia patológica e citopatológica etc.;
  • Atividades imobiliárias relativas a loteamento de terrenos, incorporação imobiliária, construção de prédios destinados à venda, bem como a venda de imóveis construídos ou adquiridos para a revenda;
  • Atividade de construção por empreitada com emprego de todos os materiais indispensáveis à sua execução, sendo tais materiais incorporados à obra.

Atividades com percentuais em 16% sobre receita bruta

  • Revenda, para consumo, de combustível derivado de petróleo, álcool etílico carburante e gás natural.
  • Serviços de transporte – exceto de carga
  • Atividades desenvolvidas por instituições financeiras, como bancos comerciais, agências de fomento, caixas econômicas, sociedades de crédito, sociedades corretoras de valores mobiliários e câmbio etc.

 Atividades com percentuais em 32% sobre receita bruta

  • Prestação de Serviços em geral (exceto serviços hospitalares)
  •  Prestação de serviços relativos ao exercício de profissões regulamentadas;
  • Intermediação de negócios;
  • Administração, locação ou cessão de bens imóveis, móveis e direitos de qualquer natureza;
  • Construção por administração ou por empreitada unicamente de mão de obra ou com emprego parcial de materiais;
  • Construção, recuperação, reforma, ampliação ou melhoramento de infraestrutura, no caso de concessão de serviços públicos, independentemente do emprego parcial ou total de materiais;
  • Prestação cumulativa e contínua de serviços de assessoria creditícia, mercadológica, gestão de crédito, seleção de riscos, administração de contas a pagar e a receber, compras de direitos;
  • Creditórios resultantes de vendas mercantis a prazo ou de prestação de serviços (factoring);
  • Coleta e transporte de resíduos até aterros sanitários ou local de descarte;
  • Prestação de qualquer outra espécie de serviço não mencionado acima.

Vantagens do Lucro Presumido

  • A primeira vantagem a citar é que o Lucro Presumido tem alíquotas mensais menores e ainda, tributa somente parte do faturamento bruto para os principais impostos. Então, a depender da atividade e do anexo no qual ela se enquadra no Simples, o Presumido pode acabar sendo mais econômico.
  • Outra vantagem é o lucro ser definido por presunção. Isso, se comparado com o sistema de Lucro Real. Afinal, os impostos são aplicados em uma parcela menor do lucro.
  • Da mesma forma, o regime de presunção demanda menos obrigações acessórias a serem cumpridas pelas empresas.

Desvantagens do Lucro Presumido

  • A primeira a citar é que algumas prestações de serviços iniciam suas tributações em 6% na primeira faixa. Então, se a atividade da empresa se enquadra em tal anexo — e não atinge alto faturamento —, o Presumido é uma opção mais cara. E caso a margem de lucro seja muito baixa, até o Real pode ser uma escolha mais barata , pois a alíquota de presunção, nessa hipótese, pode superar o percentual de lucro líquido.
  • Em relação à burocracia o enquadramento que presume o lucro acaba sendo muito mais complicado. Isso acontece porque o regime simplificado impõe apenas uma declaração anual referente a impostos e receita.

Empresas que não podem optar pelo Lucro Presumido

  • Empresas que faturam acima de R$ 78 milhões ao ano, ou cerca de R$ 6,5 milhões ao mês;
  • Negócios do setor financeiro que atuam como bancos, caixas econômicas, sociedades de crédito, financiamento e investimento, sociedades de crédito imobiliário, sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários, entre outros segmentos;
  • Empresas que obtém lucros e ganhos de capital estrangeiro;
  • As Empresas que usufruem de benefícios fiscais que reduzem seus impostos;
  • Empresas que atuam com serviços de assessoria de crédito, seleção e riscos e compras de direitos creditórios (factoring);
  • Seguradoras de créditos imobiliários, financeiros e do agronegócio.

Todas essas categorias são obrigadas a adotar o Lucro Real como regime tributário. Ou seja, não podem ser enquadradas no Lucro Presumido nem no Simples Nacional.

E ai,  conseguiu entender bem o Lucro Presumido? E caso precise saber mais ou de uma consultoria mais direta, entre em contato com a Facilite.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Original de Facilite

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação

Jornal Contábil