Conheça o desconhecido câncer de rim

Junho verde é o mês de conscientização sobre a doença

Compartilhe
PUBLICIDADE

O câncer de rim está entre os 15 que mais atingem a população brasileira e mundial, de acordo com a International Agency for Research on Cancer (IARC), agência especializada em câncer da Organização Mundial da Saúde (OMS)[1].

Para alertar a população sobre essa doença ainda hoje pouco identificada, o mês de junho marca a Luta Contra o Câncer de Rim, que também ganhou destaque entre os meses de conscientização por cores e se tornou Junho Verde.

Não existem exames de rastreamento indicados para identificação da doença em pessoas assintomáticas, e devido a uma localização mais profunda dos rins no corpo e por serem tumores pequenos, muitos não são palpados durante um exame físico[2]. Entre alguns possíveis sinais e sintomas estão: perda de peso, perda de apetite, for lombar de um lado, e presença de sangue na urina. “São sintomas muito próximos de várias outras doenças, por isso é importante conversar com o médico mesmo em uma consulta rotineira para avaliar exames de imagens que podem ajudar na identificação”, explica a Dra. Adriana Ribeiro, Diretora Médica da Pfizer Brasil.

Como geralmente não provoca dor, o câncer de rim é, na maioria das vezes, diagnosticado acidentalmente durante a realização de exames de imagem para alguma outra patologia como, por exemplo, da vesícula; e quando identificado em estágio inicial a taxa de sobrevida é elevada[3]

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer, os cânceres não têm uma causa única, e entre 80% e 90% estão associados a causas externas que são as mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, incluindo hábitos e comportamentos, que podem aumentar o risco de diferentes tipos de câncer. Além disso com o aumento de expectativa de vida, o envelhecimento natural do ser humano provoca mudanças nas células, que as tornam mais vulneráveis ao processo cancerígeno já que estas pessoas também foram expostas por mais tempo a estes fatores externos[4].

“Todos precisamos estar conscientes sobre a importância de consultas e exames de rotina para detecção do diagnóstico o mais breve possível. Além disso, devem fazer parte da rotina diária hábitos como atividade física e alimentação saudável”, reforça Adriana.

Referências

[1] World Health Organization. Global Cancer Observatory: Cancer Today. Disponível em: https://gco.iarc.fr/today/online-analysis-table?v=2020&mode=cancer&mode_population=countries&population=900&populations=904_900_76&key=asr&sex=0&cancer=39&type=0&statistic=5&prevalence=0&population_group=0&ages_group%5B%5D=0&ages_group%5B%5D=17&group_cancer=1&include_nmsc=0&include_nmsc_other=1#collapse-group-0-1  Acesso em maio de 2022. 

[2] INSTITUTO ONCOGUIA. Detecção Precoce do Câncer de Rim. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/deteccao-precoce-do-cancer-de-rim/10972/240/  Acesso em maio de 2022 .  

[3] . INSTITUTO ONCOGUIA. Detecção Precoce do Câncer de Rim. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/deteccao-precoce-do-cancer-de-rim/10972/240/ Acesso em maio de 2022 .

[4]INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER. O que causa câncer. Disponível em:

 https://www.inca.gov.br/causas-e-prevencao/o-que-causa-cancer . Acesso em maio de 2022. 

Na Pfizer, usamos conhecimento científico e recursos globais para trazer terapias que prolonguem e melhoram significativamente as vidas das pessoas. 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação