Economia: Governo bloqueia mais R$ 1,1 bilhão do Orçamento

Valor total contingenciado em 2023 chega a R$ 4,9 bilhões

Compartilhe
PUBLICIDADE

O governo anunciou recentemente o contingenciamento adicional de R$ 1,1 bilhão no Orçamento Geral da União de 2023, devido ao estouro no limite estabelecido pelo novo arcabouço fiscal. Essa medida, que envolve o bloqueio temporário de recursos, foi revelada nos Ministérios do Planejamento e da Fazenda por meio do Relatório Bimestral de Avaliação de Receitas e Despesas, um documento que orienta a execução do Orçamento e é divulgado a cada dois meses.

Leia também: Economia: Fazenda Diminui Previsão Oficial De Crescimento Do PIB

Com essa decisão, o total contingenciado neste ano aumenta de R$ 3,8 bilhões para R$ 4,9 bilhões. Apesar desse valor, considerado relativamente baixo diante das despesas primárias estimadas em R$ 2,077 trilhões para 2023, o governo terá até o final do mês para emitir um decreto detalhando como o novo contingenciamento será distribuído entre os diversos ministérios.

O bloqueio de verbas ocorre devido ao fato de que a estimativa de despesas primárias ultrapassou o limite estabelecido pelo arcabouço fiscal, aumentando no mesmo montante, ou seja, R$ 1,1 bilhão. Esse limite foi fixado em R$ 1,945 trilhão para 2023, equivalente ao antigo teto de gastos estabelecido para este ano. A partir de 2024, será aplicado o novo limite, correspondente a 70% do crescimento das receitas acima da inflação em 2023.

Leia também: Economia Fica Estagnada No 3º Trimestre, Aponta FGV

Este é o segundo contingenciamento desde a sanção do novo arcabouço fiscal. Apesar das tentativas do governo de eliminar o contingenciamento durante a tramitação do projeto das novas regras fiscais, a obrigatoriedade foi reintroduzida durante a análise do texto na Câmara dos Deputados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação