Entenda como evitar problemas com a fiscalização nas empresas

0

A inteligência fiscal brasileira é uma das mais sofisticadas do mundo. A Receita Federal tem investido maciçamente em hardwares e softwares que permitem inúmeros cruzamentos de dados, a partir das declarações recebidas dos contribuintes.

E o cerco, que já era grande, se intensificou ainda mais com a implantação do Sistema Público de Escrituração Digital e outros sistemas como EFD, ECD, CSLL – todas as informações enviadas ao órgão passaram a ser integradas e vinculadas.

Nesse cenário, é cada vez mais vital que as empresas mantenham o sistema fiscal e contábil em dia, eliminando a possibilidade de multas advindas da fiscalização que podem trazer não só prejuízos financeiros, mas ser obstáculo até mesmo para o desenvolvimento do negócio.

O que atrai a fiscalização nas empresas?

Se o fiscal bateu na sua porta, são grandes as chances de você não ter cumprido corretamente algum aspecto da legislação, mesmo que por desconhecimento.

Pode ter sido um descuido com lançamentos não registrados, inconsistências nas informações prestadas, não armazenamento de notas, ou até mesmo desorganização com as contas da empresa. Alguma irregularidade chamou a atenção da fiscalização

E frente a um cenário tributário complexo como o brasileiro, e enfrentando uma das inteligências fiscais mais eficientes do mundo, como se precaver e evitar a fiscalização então?

Cinco dicas para evitar problemas com a fiscalização na empresa.

1 – Tenha uma contabilidade de confiança

O contador é figura central para garantir a gestão legal da sua empresa. Tenha como parceiro de negócio um escritório contábil de confiança, com experiência em legislação fiscal.

É o contador que orientará a sua equipe sobre as obrigações que precisam ser cumpridas e colocará em prática toda a expertise para evitar qualquer irregularidade em seus processos.

2 – Atenção à legislação

Conheça as normas tributárias e fiscais que recaem sobre o seu negócio. Apesar de simples, como as regras mudam com constância, a medida demanda tempo e preparação constante dos seus funcionários.

Além disso, cumprir a legislação é dever e postura de qualquer empresa íntegra.

3 – Invista em tecnologia

Invista em soluções que facilitam o controle fiscal e tributário. Sistemas integrados de gestão facilitam a vida das empresas, definindo regras de cálculo com base nas disposições legais, fazendo cálculos automaticamente, entre outras vantagens. Use a tecnologia a seu favor!

https://www.jornalcontabil.com.br/lucro-real-x-lucro-presumido-uma-escolha-varios-cuidados/

4 – Atenção à emissão e recolhimento de notas

Ter uma gestão correta das notas fiscais emitidas e recebidas é de suma importância para quem não quer problemas com a Receita. Deixar de emitir nota ou não armazená-la de maneira correta são faltas graves para o Fisco – as empresas podem ser penalizadas com multas altas e outras sanções legais.

5 – Compliance Tribtário

O Compliance Tributário é a revisão ou checagem que a empresa faz das informações que serão entregues ao Fisco, para ter a certeza de que ela está em conformidade com as normas tributárias e também para identificar erros ou inconsistências que possam gerar multas.

Para realizar um Compliance Tributário efetivo, a empresa deve: controlar as obrigações principais e acessórias a serem apresentadas; monitorar os prazos de entrega; cumprir sempre o padrão do layout das informações exigido pelo Fisco; ter atenção total para não apresentar informações incompletas ou inconsistentes; seguir as regras de emissão da NF-e; fazer o armazenamento dos arquivos digitais.

Confirao treinamento mais completo do mercado sobre rotinas fiscais para escritórios de contabilidade. Aprenda como fazer a rotina fiscal de empresas do Simples Nacional e Lucro Presumido, conteúdo super prático e detalhado. Clique aqui e conheça!

Conteúdo original via Partwork

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.