Serasa: busca dos consumidores por crédito aumentou 14%

Brasileiro não está conseguindo dinheiro para terminar o mês

A cada dia que passa o brasileiro está com suas finanças no vermelho. O poder aquisitivo tem baixado. Os alimentos nos mercados estão aumentando, sem contar no gás, no combustível, no vestuário, entre outros. A solução de muitos é buscar uma alternativa no empréstimo.

De acordo com a empresa de consultoria Serasa Experian, a procura aumentou em 14,2% em comparação ao ano passado. As pessoas que recebem até R$ 500 foram as que mais procuraram esse tipo de ajuda: cerca de 21%. Há as que ganham entre R$ 500 e R$ 1 mil, o aumento da procura ficou em 14,9%.

Entre os que têm maior poder aquisitivo, com renda superior a R$ 10 mil, a variação anual do indicador ficou em 11,6%. O índice é similar ao encontrado nas faixas de renda anteriores: 12,3% de alta entre os que ganham de R$ 1 mil a R$ 2 mil; 11,9% entre os que têm renda de R$ 2 mil a R$ 5 mil e alta de 11,4% para a faixa de R$ 5 mil a R$ 10 mil.

Um dos motivos é a alta da inflação. Isso faz com que haja maior busca por crédito, especialmente na população de menor renda. Muitas vezes, o consumidor não consegue manter os recursos fixos mensais  e procura complementar a renda por meio do crédito.

De acordo com a Serasa Experian, a Região Nordeste teve o aumento mais expressivo, com 21,8%. O Norte também foi um dos principais responsáveis pela alta no indicador, com 21,2%.

Embora com percentuais menores, as demais regiões também registraram aumento na demanda por crédito: Centro-Oeste, 15,3%; Sudeste, 11,8%; e Sul, 9,7%.

Comentários estão fechados.