Taxa de turnover: Saiba o que é e como combater!

O especialista afirma que o RH das empresas é o principal setor que pode contribuir para uma evolução nesse cenário

Compartilhe
PUBLICIDADE

Toda empresa tem uma taxa de turnover, que representa a rotatividade de colaboradores que saem da organização em determinado período de tempo. O conceito é saudável até certo ponto e varia de empresa para empresa, mas altas taxas podem indicar um ponto de atenção, seja na administração, estrutura, remuneração ou até mesmo em questões motivacionais.

Para Alisson Souza, CEO da abler, startup que visa trazer produtividade aos processos seletivos, um dos motivos que causam um turnover elevado pode ser relacionado à gestão da empresa. “O setor de RH pode analisar essa questão através de uma pesquisa de clima entre os funcionários de determinados setores, por exemplo, identificando que existe uma insatisfação com a liderança, que o clima não está positivo ou que há uma falta de engajamento por parte dos colaboradores. Com isso, é possível tomar a melhor decisão com base nos resultados apresentados pelas pesquisas”, relata.

Para o CEO, a alta taxa de turnover motivada por questões salariais também pode ser identificada através de pesquisas realizadas pelo RH da organização. “Nesses casos, uma alternativa pode ser a implementação de benefícios flexíveis, sendo um complemento financeiro que visa auxiliar nessa insatisfação gerada pela política salarial. No entanto, tão importante quanto realizar essas alterações, é ouvir os colaboradores e entender um pouco mais sobre os motivos que geram essa falta de satisfação, podendo agir na raiz do problema”, pontua.

Quando a alta é gerada involuntariamente, ou seja, com a própria empresa desligando funcionários frequentemente, os problemas podem ser outros. “O número pode ser causado por processos seletivos mal realizados, em que não houve uma análise comportamental ou validação técnica efetiva, fazendo com que os candidatos sejam desligados posteriormente. Nesse caso, é necessário reavaliar os processos de recrutamento e identificar exatamente onde estão as falhas”, revela Alisson.

De acordo com o empreendedor, alguns setores da indústria possuem uma alta taxa de rotação devido a algumas particularidades. “Em alguns casos os altos números de turnover, infelizmente, são comuns. Na construção civil, por exemplo, existe uma sazonalidade na demanda, fazendo com que a rotação de profissionais seja maior que em outras áreas de operação”, lamenta.

O especialista afirma que o RH das empresas é o principal setor que pode contribuir para uma evolução nesse cenário. “Registrar e analisar todos os turnovers é o primeiro passo para o RH passar a contribuir e tomar ações decisivas em relação a essas questões, identificando falhas que possam estar acontecendo entre a empresa, equipes e gestores”, finaliza.

Dica Extra do Jornal Contábil: Você gostaria de trabalhar ou aprender tudo sobre o Departamento Pessoal?

Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Conheça o programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.

Apaixonado por inovação, negócios digitais e R&S, Alisson Souza trabalha há 15 anos no mercado de Tecnologia, sendo os oito últimos no mercado de Recrutamento e Seleção, quando exerceu o cargo de gestor de Tecnologia da Informação em uma das maiores consultorias de Recrutamento e Seleção do Brasil. 

Por quase dez anos, os fundadores atuaram no setor de recursos humanos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Presumiremos que você está ok com isso, mas você pode cancelar se desejar. Aceitar consulte Mais informação