ICMS – Não há DIFAL e partilha do imposto na aquisição com habitualidade ou em volume que caracterize intuito comercial

As Operações e prestações interestaduais destinadas a contribuinte do ICMS que também desenvolve atividades não sujeitas a esse imposto não estão sujeitas a partilha do DIFAL da EC 87/2015.

Será considerado contribuinte do ICMS em todas as operações o destinatário de mercadorias que realizar operações interestaduais com habitualidade ou em volume que caracterize intuito comercial.

Este foi o entendimento da SEFAZ-SP emitido através de Decisão Normativa CAT 07/2016 (DOE-SP de 25/11).

De acordo com a SEFAZ-SP, nas operações e prestações interestaduais, caso o destinatário realize com habitualidade ou em volume que caracterize intuito comercial, atividade sujeita ao ICMS, o mesmo será considerado contribuinte em todas as suas aquisições, ainda que desenvolva também atividade não sujeita ao imposto e independentemente da destinação que seja dada ao bem, material ou mercadoria adquirida.

Neste caso, ao realizar operação interestadual não será calculado o DIFAL instituído pela Emenda Constitucional 87/2015 e Convênio ICMS 93/2015.

ICMS%20%3E%202015%20%3E%20CV093_15%20MENU%20DE%20APOIO%20Compet%C3%AAncia%20Organograma%20Quem%20%C3%A9%20Quem%20Secretarias%20de%20Fazenda%20LEGISLA%C3%87%C3%83O%20Notas%20Explicativas%20Conv%C3%AAnios%20ICMS%202015%20cv001_15%20cv002_15%20cv003_15%20cv004_15%20cv005_15%20cv006_15%20cv007_15%20cv008_15%20cv009_15%20cv010_15%20cv011_15%20cv012_15%20cv013_15%20cv014_15%20cv015_15%20cv016_15%20cv017_15%20cv018_15%20cv019_15%20cv020_15%20cv021_15%20cv022_15%20cv023_15%20cv024_15%20cv025_15%20cv026_15%20cv027_15%20cv028_15%20cv029_15%20cv030_15%20cv031_15%20cv032_15%20cv033_15%20cv034_15%20cv035_15%20cv036_15%20cv037_15%20cv038_15%20cv039_15%20cv040_15%20cv041_15%20cv042_15%20cv043_15%20cv044_15%20cv045_15%20cv046_15%20cv047_15%20cv048_15%20cv049_15%20cv050_15%20cv051_15%20cv052_15%20cv053_15%20cv054_15%20cv055_15%20cv056_15%20cv057_15%20cv058_15%20cv059_15%20cv060_15%20cv061_15%20cv062_15%20cv063_15%20cv064_15%20cv065_15%20cv066_15%20cv067_15%20cv068_15%20cv069_15%20cv070_15%20cv071_15%20cv072_15%20cv073_15%20cv074_15%20cv075_15%20cv076_15%20cv077_15%20cv078_15%20cv079_15%20cv080_15%20cv081_15%20cv082_15%20cv083_15%20cv084_15%20cv085_15%20cv086_15%20cv087_15%20cv088_15%20cv089_15%20cv090_15%20cv091_15%20cv092_15%20cv093_15%20cv094_15%20cv095_15%20cv096_15%20cv097_15%20cv098_15%20cv099_15%20cv100_15%20cv101_15%20cv102_15%20cv103_15%20cv104_15%20cv105_15%20cv106_15%20cv107_15%20cv108_15%20cv109_15%20cv110_15%20cv111_15%20cv112_15%20cv113_15%20cv114_15%20cv115_15%20cv116_15%20cv117_15%20cv118_15%20cv119_15%20cv120_15%20cv121_15%20cv122_15%20cv123_15%20cv124_15%20cv125_15%20cv126_15%20cv127_15%20cv128_15%20cv129_15%20cv130_15%20cv131_15%20cv132_15%20cv133_15%20cv134_15%20cv135_15%20cv136_15%20cv137_15%20cv138_15%20cv139_15%20cv140_15%20cv141_15%20cv142_15%20cv143_15%20cv144_15%20cv145_15%20cv146_15%20cv147_15%20cv148_15%20cv149_15%20cv150_15%20cv151_15%20cv152_15%20cv153_15%20cv154_15%20cv155_15%20cv156_15%20cv157_15%20cv158_15%20cv159_15%20cv160_15%20cv161_15%20cv162_15%20cv163_15%20cv164_15%20cv165_15%20cv166_15%20cv167_15%20cv168_15%20cv169_15%20cv170_15%20cv171_15%20cv172_15%20cv173_15%20cv174_15%20cv175_15%20cv176_15%20cv177_15%20cv178_15%20cv179_15%20cv180_15%20cv181_15%20cv182_15%20cv183_15%20cv184_15%20cv185_15%20cv186_15%20Conv%C3%AAnios%20ECF%20Conv%C3%AAnios%20ARRECADA%C3%87%C3%83O%20Outros%20Conv%C3%AAnios%20Ajustes%20Atos%20COTEPE/ICMS%20Atos%20Declarat%C3%B3rios%20Atos%20PMPF%20Atos%20MVA%20Atos%20Confaz%20Despachos%20Portarias%20Protocolos%20Protocolos%20ECF%20Protocolos%20IPVA%20Protocolos%20Diversos%20Boletim%20do%20ICMS%20Al%C3%ADquotas%20ICMS%20Estaduais%20Regimentos%20Org%C3%A3os%20Credenciados%20Nota%20Fiscal%20Eletr%C3%B4nica%20GNRE%20EFD%20SCANC%20MANUAIS%20ACESSO%20A%20INFORMA%C3%87%C3%83O%20Institucional%20A%C3%A7%C3%B5es%20e%20programas%20Servidores%20Servi%C3%A7o%20de%20Informa%C3%A7%C3%A3o%20ao%20Cidad%C3%A3o%20-%20SIC">Convênio ICMS 93/2015 regulamentou as operações e prestações que destinem bens e serviços a consumidor final não contribuinte do ICMS, localizado em outra unidade federada, de que trata a Emenda Constitucional 87/2015.

O contribuinte paulista deve ficar atento ao volume de operações para calcular corretamente o ICMS, considerando que se trata de uma operação interestadual destinada a contribuinte, ainda que este desenvolva também atividade não sujeita ao imposto e independentemente da destinação que seja dada ao bem, material ou mercadoria adquirida.

 

Esta decisão traz à mesa a questão dos parâmetros fiscais para emissão da Nota Fiscal Eletrônica.

Esta Decisão Normativa revogou a Decisão Normativa CAT 1/2013, assim como todas as respostas a consultas tributárias que, versando sobre a mesma matéria, concluíram de modo diverso.

Matéria: Siga o Fisco

Comente

Comentários

Deixe uma resposta