O simples fato de receber adicional de e não é garantia de . Isso ocorre devido ao tipo de exposição que o trabalhador tem ao agente nocivo que gera o referido adicional.

Para entender vou exemplificar, José é frentista no posto A, e como está trabalhando diretamente nas bombas de combustíveis está ao máximo e faz jus ao adicional de .

Maria trabalha na conveniência do posto A e por estar em ambiente perigoso recebe o adicional de .

Percebe que, José e Maria recebe o adicional, mas José fica mais exposto ao perigo do que Maria que está na conveniência, por isso nem sempre quem recebe o adicional seja ele de ou de é garantido .

No direito previdenciário essa distinção faz total diferença, porque o que importa para é o quanto o trabalhador esteve exposto ao agente nocivo, por esse motivo muitos pedidos de são negados.

Para conseguir a referida aposentadoria vai depender de vários fatores um deles é o laudo técnico das condições de trabalho (LTCAT) e Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP) e que conste na Carteira de trabalho o registro da profissão.

Caso você se esteja passando pela situação referida, verifique se os documentos possuem informações acerca das suas atividades que trabalhou, para que não tenha problemas em sua .

Dica extra: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social.

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana?

Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática: Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS



Conteúdo original Kayo Melo