Auxílio Emergencial será prorrogado se houver orçamento

0

O deputado candidato à presidência da Câmara dos Deputados Arthur Lira (PP-AL) admitiu em coletiva de na tarde de ontem (18) que o Governo Federal poderá liberar o auxílio emergencial por mais alguns meses, contudo, para viabilização da prorrogação será necessário a aprovação do Orçamento para 2021 bem como do valor e da quantidade de parcelas.

De acordo com Lira cuja candidatura conta com o apoio do presidente Bolsonaro “Penso que, com Orçamento [aprovado], dependendo do valor e do prazo [do benefício] e respeitando o teto de gastos, tenhamos possibilidade de fazer um auxílio, até que se vote um novo programa permanente [de renda mínima, como o Bolsa Família]”.

De acordo com o líder do PP a criação de um novo programa inclusivo deverá ficar condicionada para aprovação do Congresso, chamada de PEC Emergencial, que propõe uma redução dos gastos públicos mediante algumas medidas como no caso da redução do salário de servidores, suspensão de concursos e até mesmo o fim de municípios que não pudera se sustentar financeiramente.

“Para criar um programa novo, para institucionalizar um programa inclusivo, nós temos de discutir e aprovar a PEC emergencial, para que a gente reduza despesas e faça um orçamento mais flexível e, na sequência, vote as reformas administrativa e tributária”, afirmou Lira.

auxilio emergencial

Apoiadores

O deputado Arthur Lira comentou sobre o possível apoio do PSL à sua candidatura e ainda criticou a decisão da cúpula do partido que restringe as prerrogativas parlamentares de 18 deputados em razão de desentendimentos internos.

Oficialmente o PSL está apoiando a candidatura do deputado Baleia Rossi do MDB-SP à presidência da Casa, contudo, um ofício assinado por 32 deputados do partido, incluindo também os 18 suspensos pede a adesão à candidatura de Lira.

Em argumento lira disse ainda que “nos temos hoje 53 deputados no PSL, a meu ver todos aptos a votar e a se posicionar, porque a punição foi exagerada e, monocraticamente, ela não se sustentaria”. De acordo com o deputado, a grande maioria dos deputados do partido já deliberou sobre o assunto que contraria a decisão oficial do PSL.

Convocação extraordinária

Arthur Lura, por fim, ainda criticou a ideia de convocar o Congresso ainda este mês conforme defende o atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para deliberar sobre assuntos como o caos da saúde pública de Manaus bem como a prorrogação do Auxílio Emergencial.

“O que temos de ter nesse momento é responsabilidade e clareza, é mais ‘nós’ e menos ‘eu’”, disse Lira, ao criticar Maia. “Não temos sentido a necessidade dessa convocação específica para isso. Isso só é palanque eleitoral.”

Com informações Agência da Câmara, adaptado por Jornal Contábil