BC afirma que ’em breve’ o WhatsApp fará serviços de pagamentos e transferências

0

No dia em que o Pix foi lançado, Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central (BC), informou que os serviços de pagamentos e transferências do WhatsApp deve começar a funcionar ’em breve’.

“O WhatsApp vai entrar, vai começar fazendo P2P já em breve. Eu tenho conversado bastante com o CEO do WhatsApp, inclusive ele tem me dito que o processo no BC foi mais rápido do que em outro países”.

“2P2” é uma transferência entre pessoas (peer-to-peer em inglês). O presidente do BC também disse que o processo está andando rápido e citou que há a possibilidade do “P2M” (peer-to-merchant), de transferências entre uma pessoa e um comerciante.

“A gente está avançando bastante no processo. Vai começar com P2P, depois vai fazer P2M. Nossa única preocupação é passar por todos os critérios de aprovação e que a gente tenha um sistema que fomente a competição”.

Campos Neto também informou que existe uma conversa com o Google e outras grandes empresas de tecnologia (big techs), que desejam entrar no mercado brasileiro de pagamentos.

Marcelo Camargo/Agência Brasil

“No caso do WhatsApp e outros, estamos conversando com o Google, estamos conversando com outras big techs, acho que existe uma vontade de estar no Brasil, é um mercado consumidor bastante amplo, eles entendem que tem uma oportunidade na digitalização”.

No dia 15 de junho o WhatsApp havia anunciado a funcionalidade de transações, entretanto, uma semana depois, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e o Banco Central decidiram suspender o serviço por conta da preocupação com a segurança e a competitividade do setor.

O Facebook, dono do WhatsApp e da Cielo passou informações ao Cade que acabou revendo sua posição, depois que a empresa americana afirmou que entraria com uma parceria na empreitada.

Porém, o BC continuou com a suspensão e deixou que a operação seguisse o ritmo normal da análise. No mês de agosto, o Banco Central liberou os testes para o serviço.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil