Tempo de Leitura: 5 minutos

Estoque, margens, descontos e planejamento tributário são apenas quatro das áreas nas quais você pode ajudar.

Talvez esse auxílio pareça simples para um profissional como você, familiarizado com temas financeiros e fiscais, mas não será essa a percepção dos seus clientes.

Afinal, a redução da margem de erro e a preparação adequada podem ser determinantes para o sucesso ou fracasso nas vendas em um dia tão importante como esse.

Então, que tal arregaçar as mangas e criar seu projeto de consultoria para a Black Friday e outras liquidações? Nas próximas linhas, vamos dar algumas ideias que podem ser colocadas em prática para diferentes clientes, bastando a adaptação de acordo com as características de cada um.

Papel do contador na Black Friday

Primeiro, é importante lembrar. Black Friday é o nome dado ao dia posterior ao feriado de Ações de Graças nos Estados Unidos (celebrado na quarta quinta-feira do mês de novembro), quando se inicia nas lojas uma temporada de vendas com grandes descontos antes do Natal.

O evento foi originalmente chamado dessa maneira porque muitos norte-americanos saíam para fazer compras nesse dia, o que causava acidentes de trânsito e, às vezes, até episódios de violência.

Anúncios

Embora o Dia de Ação de Graças não seja uma tradição no Brasil e a temporada de descontos nem sempre comece em uma sexta-feira, a Black Friday vem se tornando cada vez mais popular por aqui nos últimos anos.

Para se ter uma ideia, em 2016, o evento produziu R$ 1,9 bilhão em vendas para o comércio eletrônico brasileiro. Já no ano passado, a Black Friday gerou receita de R$ 2,1 bilhões para o e-commerce, uma alta de 10,3%, segundo levantamento da empresa de monitoramento Ebit.

Mas a verdade é que nem toda empresa ou lojista sabe aproveitar este período auspicioso de vendas. Há quem peque ao tentar enganar o consumidor com promoções falsas ou ao não realizar um planejamento adequado.

Planejamento, aliás, é a palavra-chave para obter sucesso na Black Friday. É neste ponto que entra o contador, com o papel de orientar e proteger as empresas que se jogam nessa onda de vendas com superdescontos.

Afinal, fora as vendas em si, os empresários e lojistas têm de lidar com uma série de processos nos períodos de pré e pós-venda que podem ser bastante confusos e estressantes.

Portanto, é o momento para você, profissional especialista em temas financeiros, contábeis e tributários, entrar em ação e facilitar a vida de quem deseja aderir à Black Friday.

Como ajudar seus clientes na Black Friday

Confira abaixo algumas dicas para você auxiliar seus clientes no planejamento e na gestão das campanhas da Black Friday.

Estime as necessidades de estoque

Uma das primeiras preocupações do empresário ou lojista antes do período de descontos da Black Friday é preparar o estoque para atender à demanda dos consumidores. E você pode ajudá-lo nessa tarefa.

Primeiramente, é preciso identificar os produtos que já têm alta procuranormalmente e orientar o cliente a fazer um reforço no abastecimento – afinal, com a promoção, esses itens tendem a ser ainda mais buscados.

Para isso, você pode fazer um levantamento da média de vendas dos produtos e calcular o aumento estimado, considerando o tempo de vigência da promoção.

No caso de produtos com baixa demanda, a lógica segue a mesma: deve-se analisar o fluxo médio de compras de tais mercadorias e projetar o aumento previsto.

É interessante alertar o cliente de que, se a procura do produto normalmente for baixa por conta do preço alto, a promoção deve aumentar consideravelmente sua saída.

Por outro lado, se a busca é naturalmente fraca devido às características da mercadoria, o aumento das vendas na Black Friday tende a ser proporcional.

Ajude a precificar os produtos

Definir os preços dos produtos de modo que eles tenham descontos atraentes e margens que consigam cobrir custos e gerar o lucro desejado é, sem dúvida, um desafio para empresários e lojistas que participam da Black Friday.

Por isso, é importante que o contador desenvolva uma estratégia baseada em números já existentes, não apenas em projeções.

Ajude seu cliente a montar um ranking dos produtos mais vendidos e outro dos produtos com maior margem. A partir daí, identifiquem quais campeões de venda merecem uma negociação especial de compra ou uma solicitação de verba para o fornecedor.

Outros fatores que interferem na precificação dos produtos na Black Friday – e que devem ser levados em conta – são o valor do frete e da carga tributária.

O frete deve ser estudado com base em seu custo médio, comparando com o custo de fretes de regiões ou produtos específicos.

Já a carga tributária deve ser analisada em relação ao tipo de produto, estado de destino da mercadoria, diferentes tributos e formas de recolhimento que podem incidir na venda.

Ao levantar todos esses números, você poderá ajudar seu cliente a fazeradequações em preços e aplicar descontos de maneira sensata.

Auxilie no orçamento referente à divulgação

Depois que as ofertas são estabelecidas, um passo importante no planejamento da campanha de uma empresa durante a Black Friday é definir por quais meios elas serão divulgadas – ainda mais quando se trata de um negócio online.

Os canais para escolha são diversos: mídias tradicionais (como jornal e televisão), redes sociais,  e-mail, AdWords…

No meio digital, há ainda mais possibilidades, como trabalhar com influenciadores, utilizar impulsionamento de publicações etc.

Essas decisões ficam por conta da empresa (ou de sua equipe de marketing), mas você pode ajudar seu cliente a definir quanto ele pretende investir em divulgação, qual o retorno sobre o investimento (ROI) esperado, quanto irá investir em cada canal e por quanto tempo.

É importante também reservar parte do orçamento para imprevistos.

Oriente a emissão de notas fiscais

Em uma época de super descontos como a Black Friday, é fácil se perder em meio ao grande volume de documentos fiscais que devem ser emitidos, gerenciados e arquivados.

Neste ponto, o contador tem um papel fundamental de orientação.

Em primeiro lugar, não esqueça de recomendar ao seu cliente o básico. Visualizar as notas fiscais eletrônicas, fazer download do XML e arquivá-lo é obrigação.

A verdade é que o planejamento da Black Friday começa muito antes do mês de novembro.

No momento de abastecer os estoques e fazer a compra dos produtos que serão vendidos, é necessário ter o máximo de cautela com o os documentos fiscais.

Notas fiscais e documentos auxiliares da nota fiscal eletrônica (DANFes) são emitidos e seu cliente precisa saber relacioná-los e arquivá-los de forma que ele possa utilizá-los para gestão de seu negócio (para comparar preços e valores de frete, por exemplo) e para estar em dia com a lei.

É necessário que a consulta seja feita em lote para não haver falhas e garantir que todas as notas fiscais emitidas com o CNPJ de seu cliente sejam recebidas.

Esse auxílio pode evitar que seu cliente sofra incidentes fiscais  seja penalizado.

Indique uma plataforma de gestão

Todas as tarefas acima são beneficiadas pela adoção de um bom sistema de gestão.

Com uma plataforma dessas, o empresário conta com uma retaguarda completa que automatiza os processos, desde a emissão da nota fiscal a partir da venda até a integração com o banco de dados do contador.

No meio desse caminho, ele ainda vê todo o panorama de suas finanças, faz conciliação bancária, verifica a situação do estoque, cria relatórios de fluxo de caixa e muito mais.

Em uma operação agitada como a da Black Friday, nada melhor do que contar com a agilidade da tecnologia e de uma boa plataforma de gestão, de preferência na nuvem.

A ContaAzul, como você sabe, oferece uma plataforma que se encaixa perfeitamente nas necessidades da contabilidade e da empresa, criando uma ponte para as informações e para a comunicação de todas as áreas do negócio.

Gabriel Manes

Gabriel Manes é Coordenador de Marketing do ContaAzul para Contadores. Tem pós-graduação em Estratégias Digitais, Redes e Mídias Sociais pela Sustentare Business School.