Se existem dois profissionais que são fundamentais para uma empresa, sem dúvidas são o desenvolvedor e o vendedor.

Ambos têm suas particularidades, mas com um ponto muito importante em comum: o cliente ao centro. 

Mas, afinal, qual a relação entre eles? Será que todo desenvolvedor tem um pouco de vendedor? Abaixo falamos um pouco sobre os conceitos de ambos e como se complementam 

Esclarecendo o conceito de vendas

O conceito pode variar de acordo com o mercado de atuação. Mas, uma definição simples de vender é: estipular um preço para determinado produto ou serviço e transferir a titularidade para outra pessoa que pagar este valor.

Embora seja fácil romantizar o processo de vendas, ele não se resume apenas a almoços com clientes e gastar um bom tempo em tentar convencer alguém a querer fechar negócio.

Eventualmente, isso pode fazer parte da rotina, porém, esse processo começa muito antes de chegar nas mãos do representante comercial.

Cada empresa aborda o processo de vendas de maneira diferente. Isso pode parecer clichê, mas não existe “o melhor jeito para conseguir fechar um negócio”.

Existem dicas e boas práticas, é claro. Tudo isso depende muito do mercado, do produto ou serviço, do local, da persona, etc.

As vendas começam muito antes do time de vendas

A venda faz parte de todos os processos e de todas as profissões. Se você não está em uma equipe de vendas, não se engane!

Isto não significa que seu trabalho não seja vital para o sucesso e a assinatura de um contrato.

Falando sobre o papel do desenvolvedor nas vendas de uma startup ou empresa, as vendas são tão importantes quanto a codificação.

Há quem pense que é possível criar um software perfeito e, com isso, os clientes vão encontrá-lo magicamente e comprar.

Mas sabemos que não é bem (nada) assim, né? Na realidade, não importa quão bom seja o seu produto ou serviço, você ainda precisa conscientizar as pessoas sobre ele, e vender a ideia internamente, para que o time leve para o público externo. 

Um combo do processo: do desenvolvedor ao vendedor

Pensando mais detalhadamente como funciona o processo de vendas, desde o desenvolvimento do seu produto e serviço até a assinatura no contrato, tudo se volta a forma de gerenciar como as pessoas percebem a sua empresa e o seu produto/serviço:

  • Publicidade (TV, web, impressão etc.);
  • Aquisição de clientes (vendas, reuniões individuais etc.);
  • Qualidade do produto (confiabilidade, facilidade de uso etc.);
  • Design de produto (estética visual, “cool factor” etc.);
  • Satisfação do cliente (suporte, gerenciamento de conta etc.);
  • Relações públicas (redação, eventos etc.);

Verdade é que sempre que se age, existe um impacto sobre como alguém se sente sobre o seu produto. Toda vez que você atua, se envolve em vendas. Vamos ver um exemplo?

  • Pode refatorar algum código que acelera as consultas de banco de dados do seu software;
  • Seus clientes percebem a melhoria da velocidade;
  • Eles sentem que o software é mais rápido e confiável;
  • Eles estarão mais inclinados a continuar usando seu produto e podem aumentar seu uso ou promovê-lo a seus colegas de trabalho;
  • Sua decisão como desenvolvedor de software acaba de aumentar as vendas da sua empresa.

Que tal outro exemplo?

  • Pode se comprometer a fornecer uma maior qualidade de suporte ao cliente;
  • Os clientes notam que a equipe de suporte responde rapidamente às suas perguntas e que suas preocupações são recebidas e consideradas;
  • Os clientes satisfeitos são clientes fiéis, que ficarão com sua empresa e, provavelmente, cantarão suas bênçãos para colegas e amigos;
  • Mais uma vez, suas ações aparentemente sem vendas afetaram as vendas de uma maneira muito real.

É isso: todo desenvolvedor tem um pouco de vendedor

A maioria das decisões tomadas por desenvolvedores e designers – profissionais da área de tecnologia de modo geral – impactam  na decisão final do comprador.

Pode ser que essas ações não gerem resultados imediatos, mas, ao longo do tempo, esse processo contínuo de expansão e aprimoramento pode ter um efeito enorme em seus resultados finais.

Portanto, se você é uma pessoa desenvolvedora que ignorou o processo de vendas no passado, lembre-se de que não se trata apenas de fazer anúncios e fechar negócios. De certa forma, todos são parte da mesma equipe.

É importante buscar conhecimento de outras áreas, ter em mente que empresa é um ecossistema ativo, em que todos fazem parte e influenciam na ponta – o cliente.

Quando o desenvolvedor pensa como vendedor e quando o vendedor entende a dificuldade do trabalho do desenvolvedor, eles compreendem também as necessidades dos consumidores e, consequentemente, os melhores caminhos para conquistá-los.

DICA EXTRA: Dizer que inglês na carreira profissional é indispensável já não é novidade,

outras formas são abrir seu próprio negócio, prestar consultoria, trabalhar

como freelancer, entre outras, ou seja, o inglês na carreira profissional abre

portas.

Para aprender inglês e saber como agir no ambiente empresarial o inglês essencial pode ajudar.

Call action: Clique aqui para saber mais informações e dar um salto em sua carreira.

Por Fellipe Couto é CEO da Vulpi, empresa especializada em soluções de RH Tech.