Estresse financeiro pode gerar queda da produtividade dos colaboradores

0

Especialista explica como investir no bem-estar financeiro para ter uma equipe mais feliz e engajada

Com a pandemia muitos profissionais sofreram impactos nas finanças pessoais, e junto do cenário de incerteza, o estresse financeiro passou a fazer parte da realidade de muitos orçamentos domésticos. Por isso, a especialista em bem-estar financeiro, Rebeca Toyama chama a atenção para um tema que não é muito discutido e mostra que o estresse financeiro pode atrapalhar a produtividade e a saúde mental, além de impactar na qualidade de vida de todos os profissionais.

Um estudo da ‘The Employer’s Guide to Financial Wellbeing 2019-2020’ publicado em outubro de 2020 no Reino Unido, mostra que 36% dos trabalhadores têm preocupações financeiras, e que pessoas com a vida financeira desorganizada têm 4,1 vezes mais chance de ter ataques de pânico; e 4,6 vezes mais potencial de sofrer depressão em comparação com pessoas que tem a vida financeira estabilizada, e isso impacta diretamente na produtividade no trabalho.

Já existem empresas que investem em iniciativas, ações e programas que ajudam os colaboradores a cuidarem das finanças, mas esse número ainda é baixo e geralmente está restrito às grandes empresas. Portanto, há uma certa necessidade tanto dos profissionais em conhecerem sobre o tema, como das empresas em implementarem projetos de bem-estar financeiro, a fim de trazer mais confiança, estabilidade emocional, e ainda aumentar o engajamento, produtividade e a felicidade no trabalho.

Mas por que cuidar do bem-estar financeiro dos colaboradores?

De acordo com a especialista em bem-estar financeiro, existem inúmeros benefícios para os funcionários e também para as organizações, como uma melhora do clima organizacional, uma potencialização da criatividade e a ampliação do bem-estar.

“Empresas que promovem bem-estar financeiro aos colaboradores aumentam sua produtividade e motivação, fortalecem o engajamento e a retenção de seus talentos. Além disso, colaboradores mais saudáveis financeiramente identificam a realidade da empresa e prejuízos são evitados. Esse comportamento reflete positivamente no clima organizacional”, explica Rebeca Toyama, especialista em bem-estar financeiro.

Designed by dragana991 / istockphoto
Designed by dragana991 / istockphoto

Bem-estar financeiro, como alcançar?

O bem-estar financeiro é um estilo de vida que garante uma relação melhor com o dinheiro e está diretamente associado a hábitos de controle, poupança e consumo consciente. Mas também vale lembrar que para se alcançar o bem-estar financeiro é necessário cuidar da saúde mental e emocional, além da financeira, mantendo o controle de receitas e despesas para garantir um envelhecimento saudável.

Para Rebeca, os programas de saúde financeira são excelentes porque conseguem modificar a relação das pessoas com o dinheiro, as conectando com os impactos das crenças recebidas ao longo da vida, e assim identificando o comportamento atual em relação ao dinheiro. Além disso, conseguem trazer a percepção do quão é essencial pensar nas finanças de curto, médio e longo prazo.

“A pandemia veio como uma oportunidade de repensarmos o que realmente importa para cada um de nós. Então, acredito que esse é o momento para transformar nosso estilo de vida, colocando em evidência a importância do bem-estar no presente sem colocar em risco nossa qualidade de vida no futuro”, finaliza, Rebeca Toyama.

E para auxiliar as empresas, a especialista em bem-estar financeiro, Rebeca Toyama, preparou 3 dicas.

  1. TREINAMENTO: Inclua temas como bem-estar financeiro, saúde ou educação financeira no planejamento na programação;
  2. LIDERANÇA: Prepare os gestores para identificar e conversar sobre esse tema com sua equipe, muitas vezes estresse financeiro pode ser a origem da queda de produtividade de um colaborador;
  3. GRUPO DE APOIO TEMÁTICOS: Que permitam discutir subtemas específicos como: início da reserva financeira para trainees, como lidar com o endividamento ou consumo excessivo e preparativos para o bem-estar financeiro na aposentadoria.

Rebeca Toyama é fundadora da ACI que integra competências e inteligências e transforma propósitos em carreiras e negócios.