Logística Hospitalar: 7 dicas para otimizar processos

O investimento em saúde cresce exponencialmente no Brasil, só nos dois últimos anos o Ministério da Saúde investiu R$ 6,6 bilhões em ações e serviços.

O investimento em saúde cresce exponencialmente no Brasil, só nos dois últimos anos o Ministério da Saúde investiu R$ 6,6 bilhões em ações e serviços. Seguindo essa tendência, a FEHOESP (Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo) fez um levantamento entre janeiro e setembro de 2018 e percebeu que o investimento privado na saúde também foi muito significativo.

Todo esse movimento financeiro corresponde a 9% do PIB nacional, de acordo com IBGE, números que colocam o país como oitavo maior mercado do mundo. Mas esse não é apenas um movimento nacional, de acordo com o estudo  “2018 Global Health Care Outlook: The evolution of Smart Health”, os gastos globais com cuidados com a saúde devem aumentar em uma taxa anual de 4,1% até 2021.

“Em 2018 nós movimentamos cerca de R$ 75 bilhões em medicamentos, o que é muito dinheiro, e estamos prontos para ampliar nossos serviços até o fim de 2019 de acordo com essa tendência mundial.”, afirma Roberto Vilela, presidente da RV Ímola, empresa especializada em logística hospitalar e que fica sediada em, Guarulhos.

Investimento x Gasto

logística hospitalar pode representar até 50% de todo o custo de atendimento em saúde, segundo o Saúde Business. Ou seja, a ineficiência desse processo pode impactar significativamente na saúde financeira de hospitais e clínicas.  

Dentre os benefícios de ter uma logística hospitalar bem estruturada, o que mais impacta na gestão é a redução de custos com aquisições e armazenamento. Por isso que o Roberto Vilela, empresário que atua há 38 anos no ramo, irá dar sete dicas para melhorar processos dos operadores logísticos:

1. Mapeie os processos

Entender todos os processos da logística hospitalar é um passo fundamental para melhorar as atividades inerentes a cada uma das etapas e, assim, atingir um nível de eficiência maior. Então, comece mapeando todos os processos e construindo os fluxos de sua atual prática.

2. Prepare o seu centro de distribuição

gestão logística do estoque de medicamentos e insumos hospitalares é um dos grandes desafios das empresas do setor, pois são materiais altamente perecíveis e que exigem o manuseio correto para que permaneçam aproveitáveis por mais tempo. Ambientes climatizados, com espaços adequados para o armazenamento dos medicamentos e insumos são a base para que seu centro de distribuição seja um fator facilitador para a logística hospitalar.

3. Mantenha um relacionamento com os fornecedores

Uma vez que permite o desenvolvimento de iniciativas em conjunto para tratar os gargalos da cadeia produtiva. A integração do sistema de gestão hospitalar com o sistema de estoque e vendas do fornecedor agiliza o processo de pedidos e garante abastecimento constante sem que um funcionário necessariamente tenha que se lembrar de fazer o pedido.

Doctor suggesting hospital program to patient

4. Implemente sistemas de gestão de estoque

As tecnologias adequadas para a logística hospitalar também devem ser uma preocupação para aumentar a eficiência da gestão hospitalar como um todo. Ao implementar, o fluxo de informações entre setores agiliza e a quantidade de trabalho administrativo realizado pela equipe de saúde diminui.

5. Confie na sua gestão

Uma gestão logística hospitalar eficiente também considera a rastreabilidade dos medicamentos e insumos como uma das premissas para atingir a excelência na cadeia produtiva. Usando o código de barras dos materiais, é possível controlar todas as movimentações, desde a saída do fornecedor até a administração nos leitos.

6. Acompanhe indicadores de desempenho

Comece estabelecendo metas de redução de custos com desperdícios no processo logístico, metas de eficiência para o controle de medicamentos e insumos, metas de qualidade no atendimento aos pedidos realizados ao estoque e assim por diante. Envolva o time definindo metas de performance, como qualidade no atendimento, agilidade na separação e destinação dos insumos e manutenção do estoque, entre outras. Monitore constantemente como essas metas vêm sendo atingidas e descubra novas formas de otimizar a logística hospitalar por meio da análise desses indicadores.

7. Regulamente os processos

A Anvisa é o órgão que fiscaliza todo o setor farmacêutico e hospitalar. Falhas geram prejuízos financeiros e institucionais para a empresa. A logística farmacêutica traz a regulamentação desse processo, de forma que todas as regras da Anvisa sejam cumpridas sem erros.