Os Perigos da Escolha das Taxas Pós-Fixadas e Pré-Fixadas em Empréstimos

No momento quando o consumidor solicita alguma modalidade de empréstimo, é preciso avaliar diversos fatores, como prazo de pagamento, valor da parcela e, consequentemente, a taxa de juros. Essa última inclusive, pode ser pré ou pós-fixada, presente, principalmente, nos financiamentos oferecidos por algumas instituições financeiras.

O que é taxa prefixada?

A taxa prefixada é definida previamente, com isso, é o consumidor tem conhecimento do valor exato da parcela, bem como consegue calcular previamente qual será o valor total de uma operação, como o empréstimo online, ou estimar a rentabilidade de um investimento. Isso significa que o valor estabelecido no início do contrato será mantido durante todo o período, sem que haja interferências externas.

O que é taxa pós-fixada?

A taxa pós-fixada segue a lógica oposta à prefixada, pois está atrelada a índices de inflação e juros de curto prazo, que por sua vez, passam por oscilações conforme varia a situação econômica do país. Portanto, de forma resumida, a taxa pós-fixada não garante ao consumidor um valor fixo, pois como dito, ocorrem alterações na quantia a pagar ou a receber ao longo do tempo.

Qual é a diferença entre taxa pré e pós-fixada no empréstimo?

A taxa prefixada é estabelecida no momento da negociação do empréstimo, isso significa que ao realizar a contratação do serviço, o consumidor sabe o valor exato de todas as parcelas que serão pagas. Além disso, é possível calcular qual será o valor final do empréstimo, já que as parcelas não passarão por nenhuma alteração no decorrer do pagamento.

No caso da taxa pós-fixada, os juros do empréstimo estão relacionados ao Índice de Preços ao Consumidor (IPCA), utilizado para observar tendências de inflação. Sendo assim, diante da variação comum no mercado, o consumidor lida com oscilações no valor das prestações, que comumente fica mais cara ao longo do período de pagamento.

Portanto, a principal diferença entre taxa pré e pós-fixada de empréstimo é que a primeira conta com uma parcela fixa, estabelecida durante a contratação, enquanto a segunda lida com as variações do mercado e, por isso, pode aumentar ou diminuir ao longo do tempo.

Tome Cuidado com a Taxa de Juros

Com o aumento da inflação os valores dos empréstimos se tornaram bem mais caros, faça bem as contas e verifique com a empresa de crédito informações sobre as modalidades Pós-Fixadas e Pré-fixadas.

Muitos bancos e financeiras não passam esta informação na contratação do crédito, o que pode tornar um risco para o tomador empréstimo.

Em época de inflação alta verifique com muito cuidado a opção que vai escolher, se precisar procure uma agência do Sebrae da sua cidade para esclarecer estas dúvidas.

Matéria Produzida pela Redação do Jornal Contábil

Comentários estão fechados.