Preço do Dogecoin sobe mais de 100% para um novo recorde após os tweets de Elon Musk

0

Pela segunda vez nesta semana, a Dogecoin atingiu um marco. E desta vez, pode ser graças ao homem mais rico do mundo.

A moeda virtual, que tem o rosto de um cachorro Shiba Inu como logotipo, disparou mais de 100% para atingir o maior recorde histórico de US $0,298 nesta sexta-feira de manhã, de acordo com o provedor de dados e notícias de criptomoeda Coindesk.

Isso aconteceu apenas dois dias depois de ultrapassar o valor de dez centavos pela primeira vez, enquanto os investidores se preparavam para a listagem direta da bolsa de criptomoedas Coinbase Global.

O impulso mais recente veio depois que o CEO da Tesla (TSLA), Elon Musk, o fã mais importante do Dogecoin, disse “Doge latindo para a lua” em um tweet.

Ele também compartilhou a foto de uma pintura do artista espanhol Joan Miró, intitulada “Cachorro latindo na lua” (Título original: Dog barking at the moon).

Esta não é a primeira vez que os tweets de Musk aumentam o valor da Dogecoin, que começou como uma paródia da internet há mais de sete anos.

Em fevereiro, uma série de tweets do bilionário da tecnologia, que tem mais de 50 milhões de seguidores no Twitter,  fez com que o rival da Bitcoin subisse mais de 50% nas negociações.

“Dogecoin é a criptografia do povo”, tuitou ele na época.

Elon Musk já havia criticado o Bitcoin mais estabelecido, chamando-o de “BS” em um tweet.

Mas em fevereiro, durante uma entrevista no aplicativo social Clubhouse, Musk disse que deveria ter comprado aquela moeda digital há oito anos.

Sua empresa Tesla também está permitindo que os clientes comprem carros com Bitcoin.

Na época da publicação, a moeda estava sendo negociada a US $0,26 e havia alcançado um valor total de mercado de US $32 bilhões.

Mesmo que tenha começado como uma brincadeira em 2013, inspirado por um meme da Internet em que “doge” se tornou outro termo para “dog” (cachorro), aumentou mais de 5.000% desde o início do ano.

Conteúdo traduzido da fonte CNN Business por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil