É consenso e já se tornou lugar comum falar em novo normal, nova empresa, nova realidade.

Empresários, gestores e consultores são uníssonos em dizer que é preciso reposicionamento.

O ponto mais difícil é buscar recursos no mercado financeiro para implantar essa nova realidade.

Com o aumento da demanda por crédito, acessar esse mercado requer, nesse momento, inteligência.

É preciso dar um passo atrás para poder dar outro à frente. 

Cada negócio é impactado de uma maneira peculiar pela pandemia.

Mas, o tamanho dos problemas (ou das oportunidades, porque há empresas crescendo com a crise) dependerá de circunstâncias internas.

Ou seja: se de um lado há as realidades de cada segmento, de outro (e talvez sejam mais importantes) estão as peculiaridades do caso. Ladeira acima ou abaixo, é preciso se tornar atrativo, e com a obtenção de dinheiro novo não é diferente.

Revitalizar a empresa, no sentido de trazer vida e internalizar novos ciclos de mercado, demonstrando capacidade de resistir à crise ou de catalisar as oportunidades é a chave para qualquer empreendimento sobreviver.

E os fornecedores de crédito, é claro, estão atentos a isso.

Nesse sentido, muitos já devem conhecer o receituário:

reestruturar passivos, trabalhar com um novo fluxo de caixa, espelhar um horizonte não inferior a 24 meses, e apostar em tecnologia.

Mas as características da revitalização, na concretude do dia a dia, dependem de uma ampla revisão do plano de negócios, que aponte e corrija riscos.

Reconstruir o negócio passa por ter um plano de reestruturação, capaz de diagnosticar, identificar problemas e viabilizar a execução de correções sólidas.

Com esse estudo à mão, é possível acessar novas linhas de crédito, retomando a liquidez.

É condição para continuar no mercado que a empresa seja revisada de ponta a ponta, que a estratégia de gestão converse com a jurídica e que haja transparência com os parceiros financeiros.

Crédito é confiança e as instituições financeiras estão receosas – e nada mais justo, afinal, quem não está? Quem consegue construir e comunicar segurança e controle se destacará na multidão.

Para isso, é preciso ter planejamento consistente.

Para solucionar o problema de liquidez, a boa notícia é que dinheiro há: o que está faltando é investir em reputação.

Quem for capaz de superar mais esse desafio conseguirá destravar alguns obstáculos e avançar.

Por: Juliana Biolchi, sócia-diretora da Biolchi Empresarial.