Será que Existe Fraude na Mega Sena?

Existe Fraude?

Em 2005, no Brasil, suspeitou-se que tivesse havido adulteração em um determinado sorteio da Mega Sena. Isso teve início quando diversas mensagens começaram a se espalhar Internet afora por meio de correntes de e-mail. Segundo o boato, auditores, caixas e figuras políticas estariam envolvidas no esquema. O boato acabou se provando falso, segundo as investigações conduzidas na época.

Apesar disso, histórias como esta não impediram que, em 2013, um morador de Ribeirão Preto, São Paulo, tentasse inventar uma história mirabolante. O homem alegou que seu irmão roubara o seu bilhete premiado no dia anterior ao sorteio. Ao tentar reaver o bilhete e o seu prêmio multimilionário, a polícia e a loteria federal precisaram ser envolvidas no caso. Dias depois, a investigação comprovou que não só o bilhete não havia sido comprado naquela casa lotérica, como o irmão do homem não havia sequer ido à lotérica naquele dia, mas sim que o próprio homem havia comprado um bilhete um dia após a data do sorteio. Apesar disso, o homem não foi condenado e ainda tenta recorrer à justiça para evitar qualquer repercussão legal proveniente de suas alegações

Já acostumado ao noticiário repleto de casos de corrupção de todo tipo em diversas empresas estatais, incluindo na Caixa Econômica Federal, responsável pela Mega-Sena, o leitor fica mais propenso a acreditar em boatos sobre descobertas de negociatas.

No caso da suposta fraude na loteria mais cobiçada do país, no entanto, uma simples busca na internet resolveria o problema. Não há, em veículos de comunicação confiáveis, nem sinal de reportagem sobre a tal adulteração nas bolas do sorteio da Mega-Sena e o uso de “laranjas” para esconder bilhões de reais no exterior. Ao contrário: há notícias falando sobre a falsidade da informação. Se uma corrente de WhatsApp denuncia “complôs da mídia” para não noticiar determinado fato, aliás, é imensa a chance deste fato ser uma grande mentira.

Além das questões formais, em 2015, em meio a uma nova epidemia da notícia falsa, a Caixa elaborou uma extensa nota em que desmoraliza o boato. O banco estatal diz ter tomado conhecimento da corrente em abril e 2005 e, “de imediato”, acionado a Polícia Federal para identificar os responsáveis.

Sobre os sorteios propriamente ditos, a Caixa explicou que eles são “conduzidos e validados formalmente por empregados da Caixa e por outras duas pessoas do público que atuam como auditores populares”. A respeito das bolas, protagonistas do fictício esquema de corrupção, a nota do banco afirma que “são de borracha maciça, numeradas e coloridas para facilitar a identificação, possuem o mesmo peso e diâmetro, características verificadas periodicamente pelo INMETRO”.

Ganhador da Mega de R$289 mi

Após os boatos sobre fraude na Mega Sena, Caixa divulgou uma nota sobre o compromisso com a segurança dos apostadores. Além disso, como forma de cessar os boatos sobre a possível fraude da loteria, a instituição decidiu anunciar o Estado do ganhador da Mega-Sena que irá receber o prêmio de R$289 milhões.

Os boatos sobre a possível fraude na Mega Sena começaram a surgir logo depois do anúncio do resultado da Mega, quando foi constatado que apenas um apostador conseguiu marcar todas as dezenas e faturou sozinho R$289 milhões de reais.

Após o anúncio do resultado, a instituição não revelou a localização da aposta ganhadora, o que fez com que as suspeitas fossem aumentadas quanto a veracidade dos sorteios da Caixa. Depois das repercussões sobre a fraude na Mega-Sena, a instituição fez um anúncio através de nota sobre o motivo de não ter revelado a localização da aposta vencedora.

Nela, a instituição reforçou o compromisso com a segurança e transparência da administração das loterias, que a tem guiado ao longo dos 58 anos de história. Também citou o seu objetivo de fazer repasses sociais que beneficiam toda a sociedade.

Localização da aposta ganhadora

No término da nota, a Caixa revelou que o ganhador da Mega-Sena do concurso 2150 é do estado de Pernambuco e que ele fez apenas uma aposta através da internet. Também reforçou a idoneidade dos sorteios ao dizer que o equipamento usado tem pás que permitem que o devido embaralhamento das bolas numeradas.

Ademais, a instituição responsável pela loteria também ressaltou que as bolas são compostas de acrílico, um material imune a interferências eletromagnéticas. As justificativas da instituição foram dadas como uma forma de eliminar qualquer tipo de boato a respeito da fraude da Mega Sena e garantir a continuação dos sorteios das loterias.

Nos grandes prêmios da Mega-Sena, sempre existem estas dúvidas, talvez seja uma ideia de conspiração e o sonho de ganhar um bolão!

Matéria Exclusiva do Jornal Contábil