Se você está em dúvida sobre qual carreira seguir, considere avaliar mais um elemento em ao fazer sua escolha: a empregabilidade do curso superior . A empregabilidade envolve inúmeros fatores, como a competência do profissional, sua dedicação, região e setor da economia em que atua, etc. Por isso, as pesquisas sobre empregabilidade servem apenas como “guia” e não devem ser tomadas ao pé da letra.

Curso Combo II – Empresário Contábil Academia Sage

Uma das pesquisas mais confiáveis sobre o tema é o levantamento “Perspectivas Radar: Perspectivas Profissionais”, realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O Ipea pesquisou a taxa de ocupação de diversas profissões de nível superior, usando como base dados do Censo Demográfico do IBGE e da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD).

Veja, a seguir, os 10 cursos com maior taxa de ocupação de acordo com a pesquisa do IPEA!

Os 10 cursos com maior taxa de ocupação

1. Medicina
Taxa de ocupação: 97,07%

A pesquisa comprova o que vemos na prática: é difícil ver um médico desempregado. Este profissional encontra trabalho em hospitais públicos e privados, pode montar sua própria clínica e normalmente começa a carreira trabalhando em dois ou mais lugares.
O Brasil tem uma carência grande de médicos, principalmente para atuação nas cidades mais afastadas dos grandes centros.

2 . Odontologia
Taxa de ocupação: 96,22%

O Brasil está entre os países que formam a maior quantidade de dentistas no mundo! De acordo com a Associação Brasileira de Odontologia (ABO), todo ano entram no mercado cerca de 15 mil novos dentistas.
Ainda assim, a empregabilidade desses profissionais é alta. Se nos grandes centros os clientes podem pagar mais pelos serviços, no interior há uma carência de profissionais especializados.

3. Engenharia Civil
Taxa de ocupação: 95,72%

Uma pesquisa do Ipea estima que o Brasil precisará formar 95 mil engenheiros por ano até 2020 para atender a demanda do mercado. Atualmente, o número de engenheiros que se formam nas universidades está em torno de 38 mil. A Engenharia Civil é uma das mais requisitadas e apresenta boa taxa de empregabilidade.

4. Arquitetura e Urbanismo
Taxa de ocupação: 94,69%

O último censo realizado pelo Conselho dos Arquitetos e Urbanistas do Brasil (CAU) revelou que a maior parte dos mais de 80 mil arquitetos brasileiros está no Sudeste, que concentra 53% dos profissionais. A região Sul vem em seguindo lugar, com 23% dos arquitetos, seguida pelas regiões Nordeste (12,31%) e Centro-Oeste (7,88%). A região Norte tem 3,57% dos arquitetos brasileiros.

5. Matemática
Taxa de ocupação: 94,39%

Considerado um curso fácil de entrar (no Vestibular) e difícil de sair, faltam matemáticos no mercado para atender a demanda do mercado profissional. Quem opta pelo curso de licenciatura é preparado para dar aulas e quem faz o bacharelado tem uma formação mais ampla, podendo tanto seguir a carreira em pesquisas acadêmicas como atuar em mercados tão diversos quanto tecnologia da informação, setor financeiro e design de produtos.

6. Engenharia Mecânica e Metalúrgica
Taxa de ocupação: 94,36%

Duas engenharias empatam no ranking de empregabilidade do Ipea. A Engenharia Metalúrgica dedica-se a transformar minérios em metais e ligas metálicas. Esses produtos são utilizados em todo tipo de indústria. A Engenharia Mecânica também está fortemente ligada à produção industrial, envolvendo desde pequenos equipamentos até automóveis e aeronaves.

7. Farmácia
Taxa de ocupação: 94,30%

De acordo com o Conselho Federal de Farmácia (CFF), existem mais de 97 mil farmácias e drogarias no Brasil. E a previsão da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que o País deve ser o quarto maior mercado farmacêutico do mundo em 2016.

8. Educação e Formação de Professores
Taxa de ocupação: 94,13%

Apesar de contar com um grande número de cursos de licenciatura e pedagogia, faltam profissionais que queiram se dedicar à carreira de educação e formação de professores no Brasil. Com isso, quase todos aqueles que optam por esse caminho estão empregados.

9. Computação
Taxa de ocupação: 93,92%

A carreira na área de Tecnologia da Informação (TI) está em alta, com muitas vagas, altos salários e poucos profissionais qualificados para atender a demanda do mercado. Quem faz qualquer curso superior ligado à Computação e TI consegue uma boa colocação rapidamente, muitas vezes antes mesmo de concluir a faculdade.

10. Contabilidade e Atuária
Taxa de ocupação: 93,87%

Contadores podem trabalhar com gestão de empresas, auditorias, controladoria e atuária, áreas bastante aquecidas no mercado de trabalho. A atuária dedica-se ao uso de cálculos complexos, estatística e probabilidade para determinar o valor de contratos e prêmios de produtos financeiros como seguros, resseguros e previdência.

Como saber se vou ter boa empregabilidade?

Fazer um curso superior com alta taxa de empregabilidade ajuda somente se você já pretende seguir aquela área. E demanda do mercado é apenas um dos fatores que influenciam a empregabilidade de um profissional.

Para saber se você terá mais chances de conseguir emprego ao se formar em determinado curso, é importante analisar:

-Demanda do mercado daquele profissional na região.

-Quantidade de profissionais capacitados para atender às necessidades do mercado naquela região.

-Qualificação do profissional (curso superior, pós-graduação, etc.).

-Experiência do profissional.

-Adequação do profissional ao perfil da empresa.

Ou seja, a empregabilidade não funciona como uma “receita de bolo”, na qual você segue alguns passos e atinge o resultado desejado. Por outro lado, a boa notícia é que bons profissionais, quando aliam uma boa faculdade à determinação, podem encontrar ótimas oportunidades de emprego mesmo em mercados saturados.

O curso que você quer fazer tem boa empregabilidade? Conte para a gente aqui nos comentários! Via http://www.guiadacarreira.com.br/

Deixe uma resposta