Os segurados que são incapazes e necessitam de uma outra pessoa para ajudar permanentemente em sua rotina têm o direito de um acréscimo de 25% no valor de seu salário benefício. Essa quantia pode ser adquirida através do próprio INSS mediante a um requerimento.

De acordo com a Lei do Benefício, a concessão dos 25% é direcionada para aquelas pessoas que foram aposentadas por invalidez, gerando a negação do pedido para segurados de outras modalidades previdenciárias mesmo que a pessoa tenha incapacidade e precise de auxílio de outro indivíduo.


No entanto, o TNU do Juizado Especial Federal garante que esse acréscimo pode ser concedido para segurados aposentados por idade ou tempo de contribuição desde que a pessoa tenha preenchido o requisito da incapacidade total e necessidade de alguém para auxiliar nas atividades rotineiras.

Se você preenche os requisitos de incapacidade e necessita de um terceiro, separe laudos e exames médicos para comprovar a sua condição.

Com isso, se você se encontra nessa situação e ainda não tem esse direito, procure as vias judiciais para requerer esse direito se o INSS negar o pedido. É indicado que o segurado procure um advogado especializado para solicitar o seu direito legalmente.

Dica extra: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social.

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana?

Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática: Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.


Conteúdo por Melo Advogados Associados