Ainda é possível que meu Auxílio Emergencial seja cortado?

O Auxílio Emergencial já está próximo de ser encerrado, todavia, ainda sim, é possível que o benefício de alguns seja cancelado. 

De antemão, é preciso estar ciente, que o Dataprev junto ao Ministério da Cidadania promove uma ação mensal, buscando passar o “pente fino” no benefício. Tal medida diz respeito a uma análise no cadastro dos beneficiários, no intuito de identificar alguma irregularidade que represente o pagamento indevido. 

Neste sentido, o Auxílio Emergencial possui determinadas regras para sua concessão, de modo que se estes requisitos não forem cumpridos o benefício será cancelado. 

Entendendo que o Dataprev utiliza para a análise os dados cadastrais informados pelo beneficiário no sistema, procure manter informações como Telefone, e-mail e endereço devidamente atualizados para evitar o corte do benefício. 

Ademais, aqueles que desejam consultar a atual condição do seu auxílio, basta acessar o site do Dataprev ou a página da Caixa Econômica. Isto também pode ser feito ligando no número 111. 

Situações que podem levar ao corte do Auxílio 

Conforme os moldes estabelecidos pelo governo, o cidadão pode deixar de ser contemplado pelo Auxílio Emergencial, em situações como: 

  • Ingresso em um trabalho formal (carteira assinada); 
  • Passou a receber outro benefício do governo (Salvo Abono PIS/Pasep e Bolsa Família);
  • Extrapolou a renda mínima para ter direito ao Auxílio Emergencial; 
  • É Servidor público, ou atende por outro perfil indevido pelo auxílio; 
  • Foi encarcerado (preso). 

Calendários das parcelas restantes do Auxílio 

Vale lembrar que o público geral possui datas distintas para o depósito e saque do Auxílio Emergencial, em ambos os calendários este grupo recebe conforme o mês de nascimento. O mesmo não acontece para os integrantes do Bolsa Família, possuindo apenas um cronograma, e ordenados de acordo com o último dígito do Número de Identificação Social (NIS). 

Calendário de depósitos da 6ª e 7ª parcela (público geral) 

Mês de nascimento Sexta parcelaSétima parcela
Janeiro21 de setembro 20 de outubro 
Fevereiro22 de setembro 21 de outubro 
Março 23 de setembro 22 de outubro 
Abril24 de setembro 23 de outubro 
Maio 25 de setembro 23 de outubro 
Junho26 de setembro 26 de outubro 
Julho28 de setembro 27 de outubro 
Agosto29 de setembro 28 de outubro  
Setembro30 de setembro 29 de outubro 
Outubro1.º de outubro 30 de outubro 
Novembro 2 de outubro30 de outubro 
Dezembro3 de outubro 31 de outubro 

Calendário de saques da 6ª e 7ª parcela 

Mês de nascimento Sexta parcelaSétima parcela
Janeiro4 de outubro 1.º de novembro
Fevereiro5 de outubro 3 de novembro
Março 5 de outubro 4 de novembro
Abril6 de outubro 5 de novembro
Maio 8 de outubro 9 de novembro
Junho11 de outubro 10 de novembro
Julho13 de outubro 11 de novembro
Agosto14 de outubro 12 de novembro
Setembro15 de outubro 16 de novembro
Outubro18 de outubro 17 de novembro
Novembro 18 de outubro 18 de novembro
Dezembro19 de outubro 19 de novembro

Calendário da 6ª e 7ª parcela (beneficiários do Bolsa Família)

N.º final do NISSexta parcelaSétima parcela
117 de setembro18 de outubro
220 de setembro19 de outubro
321 de setembro20 de outubro
422 de setembro21 de outubro
523 de setembro22 de outubro
624 de setembro25 de outubro
727 de setembro26 de outubro
828 de setembro27 de outubro
929 de setembro28 de outubro
030 de setembro29 de outubro

Valor do Auxílio Emergencial 

Por fim, vale lembrar que o auxílio é pago em 3 cotas distintas, cujo valor varia conforme a composição familiar. Confira: 

  • Cota de R$ 150: concedida a famílias compostas por apenas uma pessoa;
  • Cota de R$ 250: concedida a famílias integradas por duas pessoas ou mais; 
  • Cota de R$ 375: o valor máximo é concedido a mães chefes de família. 

Ps: é liberado apenas uma cota por grupo familiar.

Comentários estão fechados.