Análise da PrimeXBT: EUR/USD ultrapassa a marca de 1,20 apesar da reunião do BCE

0

Ainda há muita incerteza nas áreas geopolíticas, pois a COVID-19 continua a causar estragos nas economias, mas a promessa de um lançamento de vacina também está tendo o seu efeito.

Quanto à UE, bem como à sua associação aos EUA e ao dólar, há boas notícias para os titulares de euros.

O dólar americano se enfraqueceu ainda mais e permitiu que o euro quebrasse acima de uma área de resistência chave em torno de $ 1,20.

É um desenvolvimento interessante porque há incerteza adicional na Europa antes da importante reunião do Banco Central Europeu (BCE).

No entanto, em termos de casos de COVID, houve uma queda significativa de novos casos em países-chave e isso está relacionado nessa semana ao lançamento da vacina no Reino Unido pela primeira vez no mundo.

Mas o enfraquecimento persistente do dólar americano também é um fator muito importante por trás do fortalecimento do euro.

A analista principal da PrimeXBT, Kim Chua, analisou os fatores geopolíticos e o impacto nos mercados cambiais com a expectativa de que uma marca de $ 1,20 poderia subir ainda mais para testar $ 1,25 no próximo ano.

EUR /USD quebra barreiras

O enfraquecimento adicional do USD empurrou o par EUR/USD para cima, quebrando uma área de resistência chave em torno de $ 1,20, que tinha mantido EUR/USD no seu limite nos últimos meses.

O par acelerou para além de $ 1,21 e também se fortaleceu contra a maioria das principais moedas juntas.

Ele também ganhou em relação ao iene, à libra esterlina e ao dólar australiano.

Os níveis mais elevados estão à frente do EUR/USD, apesar do pacote de estímulo do BCE que ocorrou na sua última reunião do ano, em 10 de Dezembro.

Essa flexibilização foi transportada para o mercado muito bem, então não pode enfraquecer o euro, uma vez que a maioria dos traders já o levou em consideração.

Portanto, é provável que o euro continue subindo, já que a medida de estímulo agora pode ser vista como um impulso para as economias, o que será positivo para o euro no longo prazo.

Um fator muito importante é a melhoria da situação de COVID na Europa.

Os novos casos de COVID na França têm caído após atingir o pico acima de 86.000 no início de Novembro.

Os casos na Espanha estão caindo para pouco mais de 10.000, ante 25.000 em 30 de Outubro.

Na Itália, novos casos de COVID estão aumentando em um ritmo mais lento.

A situação na Alemanha também melhorou.

Além disso, as notícias positivas sobre as vacinas também aumentaram o otimismo.

Uma pesquisa da Reuters revelou que os economistas agora esperam que as vacinas sejam lançadas na zona euro no início de 2021 e que a maioria das restrições à atividade econômica será suspensa durante o segundo trimestre.

Como resultado, eles esperam um crescimento do PIB em torno de 5% no próximo ano e, então, retorne aos níveis anteriores à crise em dois anos.

Este nível refrescante de otimismo fez com que os mercados de ações europeus voltassem a subir.

Isso também colocou o euro em alta, por ser considerado um ativo “arriscado”, ele geralmente se beneficia de um sentimento positivo.

A atividade económica também se recuperou na área do euro, apesar das restrições.

A Alemanha relatou uma queda surpreendente na taxa de desemprego, enquanto o PMI industrial de outubro para a zona euro foi revisado para cima.

A economia pode não ser tão ruim quanto o previsto, o que restaura a confiança no euro.

Um fator determinante

O enfraquecimento persistente do USD também é um fator muito importante por trás da força do euro e esse enfraquecimento não deve se dissipar tão cedo.

A nomeação de Janet Yellen como secretária do Tesouro no governo de Biden gerou especulações sobre a possibilidade de um projeto de estímulo maior ser apresentado no próximo ano, além do que está sendo negociado.

Janet Yellen é uma “pomba” muito conhecida e foi fundamental na implementação da enorme flexibilização quantitativa sob a sua supervisão como presidente do Federal Reserve (FED).

Atualmente, embora os legisladores dos EUA não tenham chegado a um acordo sobre o pacote de estímulo atual, há sinais iniciais de que uma proposta bipartidária de US $ 908 bilhões poderia estar ganhando terreno.

Os traders esperam que os legisladores cheguem a um acordo, que também enfrenta o prazo de 11 de Dezembro para aprovar um orçamento de US $ 1,4 trilhão ou arriscar um fechamento do governo.

A folha de pagamento não agrícola dos EUA pior do que o esperado, divulgada na sexta-feira, exacerba ainda mais o enfraquecimento do dólar no curto prazo, empurrando o euro contra ele. 

Um impulso adicional do EUR/USD está a caminho

“Uma perspectiva melhorada para a zona euro, juntamente com o enfraquecimento acelerado do USD, me faz pensar que este rompimento de EUR/USD de 1,20 poderia dar um movimento em direção a $ 1,23, com um teste de US $ 1,25 no início do próximo ano “, explicou Chua.

No entanto, um enfraquecimento temporário do EUR/USD é provável após a reunião do BCE na quinta-feira para anunciar as suas medidas de flexibilização.

O gráfico semanal de EUR/USD parece concordar com essa visão.

No gráfico abaixo, você pode ver que EUR/USD saiu da área de consolidação de $ 1,16-1,20 de forma convincente, o que mantém o par nessa faixa nos últimos 6 meses.

Depois de não fazer grandes movimentos por 6 meses, espera-se que esse rompimento mova rapidamente o par EUR/USD para cima, já que deve haver muitos traders que abriram posição de venda no EUR/USD em torno de $ 1,20 com esperança de comprar novamente.

A ativação de stop loss deveria empurrar o EUR/USD para cima rapidamente para atingir $ 1,23.

Todas as análises são realizadas pela analista de mercado líder da PrimeXBT, Kim Chua. Os traders podem abrir posições longas ou curtas no mercado forex em longo na PrimeXBT. Além disso, a plataforma premiada oferece alavancagem de criptomoedas, petróleo, ouro, prata, índices de ações e muito mais.