Após 2ª parcela do Auxílio, novos benefícios do INSS, PIS e FGTS são liberados

0

Diante de um cenário de varias incertezas devido a pandemia do novo coronavírus, muitos brasileiros estão passando e tendem a passar por dificuldades financeiras. Principalmente pela paralisação das empresas para evitar o contágio do novo vírus.

Se você está preocupado com a situação atual, fique calmo, o governo está adotando inúmeras medidas para ajudar os trabalhadores e a economia a se manter de pé.

Uma das primeiras medidas adotadas pelo governo foi a liberação do Auxílio Emergencial, destinado aos trabalhadores informais no valor de R$ 600, nele diversos brasileiros conseguiram um alivio para superar esse momento, esta semana inclusive começou o calendário de pagamento da segunda parcela.

Além do Auxílio Emergencial o governo liberou uma serie de medidas para ajudar nesse momento, se você quer saber mais sobre quais são esses benefícios. Acompanhe!

coronavoucher

13º salário do INSS

O 13º salário do INSS está sendo antecipado devido a pandemia do novo coronavírus. A primeira parcela já foi paga, a expectativa está em cima agora da segunda parcela.

Como sabem, o valor pago na primeira parcela foi referente aos 50% do valor total do benefício, a segunda parcela agora vai pagar os 50% restantes, vale lembrar que os aposentados e pensionistas que recebem mais de um salário mínimo vão ter desconto no valor, devido a incidência do Imposto de Renda.

O valor será depositado nas contas dos segurados com as mesmas datas em que cada um recebe seu benefício nos meses normais.

O pagamento da segunda parcela se inicia nessa próxima segunda-feira e se encerra no dia 5 de junho. Os valores seguem as regras que foram aplicadas nos anos anteriores.

  • Quem recebe um salário mínimo: o depósito será feito entre 25 de maio e 5 de junho, de acordo com o número final do benefício, sem levar em conta o dígito verificador;
  • Quem recebe acima de um salário mínimo: pagamento será creditado entre 1º e 5 de junho.

Calendário de pagamento da 2ª parcela

Para quem recebe até um salário mínimo (R$ 1.045)

  • Final 1: 25 de maio
  • Final 2: 26 de maio
  • Final 3: 27 de maio
  • Final 4: 28 de maio
  • Final 5: 29 de maio
  • Final 6: 1 de junho
  • Final 7: 2 de junho
  • Final 8: 3 de junho
  • Final 9: 4 de junho
  • Final 0: 5 de junho

Para quem recebe acima de um salário mínimo, ou seja, mais de R$ 1.045

  • Finais 1 e 6: 1 de junho
  • Finais 2 e 7: 2 de junho
  • Finais 3 e 8: 3 de junho
  • Finais 4 e 9: 4 de junho
  • Finais 5 e 0: 5 de junho

PIS/PASEP 2020

Existe uma dúvida entre os trabalhadores, quanto será possível sacar do PIS/PASEP com o novo cronograma 2020/2021? Também neste caso, os saques poderão ser realizados a partir de 16 de junho e irão se estender até o dia 30 de junho de 2021.

Quanto vou receber?

Antes de mais nada, você terá que cumprir alguns requisitos para poder acessar o valor: ter recebido em média até dois salários mínimos mensalmente e ter trabalhado pelo menos 30 dias de carteira assinada em 2019.

Confira os valores a seguir por mês trabalhado e quanto irá receber:

Meses trabalhadosValor à receber
1 mêsR$ 88,00
2 mesesR$ 175,00
3 mesesR$ 262,00
4 mesesR$ 349,00
5 mesesR$ 436,00
6 mesesR$ 523,00
7 mesesR$ 610,00
8 mesesR$ 697,00
9 mesesR$ 784,00
10 mesesR$ 871,00
11 mesesR$ 958,00
12 mesesR$ 1.045,00

Acompanhe o calendário de pagamento do PIS

Mês de nascimentoRecebe a partir de
Julho16 de Julho de 2020
Agosto18 de Agosto de 2020
Setembro15 de Setembro de 2020
Outubro14 de Outubro de 2020
Novembro17 de Novembro de 2020
Dezembro15 de dezembro de 2020
Janeiro19 de Janeiro de 2021
Fevereiro19 de Janeiro de 2021
Março11 de Fevereiro de 20201
Abril11 de Fevereiro de 2021
Maio17 de Março de 2021
Junho17 de Março de 2021

Acompanhe o calendário de pagamento do PASEP

Lembrando que aqui será de acordo com o final de inscrição no PASEP

  • Final da inscrição 0: recebem a partir de 16 de julho de 2020
  • Final da inscrição 1: recebem a partir de 18 de agosto de 2020
  • Final da inscrição 2: recebem a partir de 15 de setembro de 2020
  • Final da inscrição 3: recebem a partir de 14 de outubro de 2020
  • Final da inscrição 4:recebem a partir de 17 de novembro de 2020
  • Final da inscrição 5: recebem a partir de 19 de janeiro de 2021
  • Final da inscrição 6 e 7: recebem a partir de 11 de fevereiro de 2021
  • Final da inscrição 8 e 9: recebem a partir de 17 de março de 2021

Saque emergencial do FGTS

O valor do saldo do FGTS tem previsão para ser repassado aos trabalhadores já no dia 31 de maio, porém a liberação dos saques começam apenas no dia 15 de junho. O objetivo da Caixa neste saque é evitar aglomerações nas agências para evitar o contágio do novo coronavírus. Quem não quiser sacar o FGTS de imediato não deve se preocupar pois o dinheiro estará disponível para saque até o dia 31 de dezembro de 2020.

Os saques funcionaram da seguinte forma: será retirado o valor das contas ativas (emprego atual) e também das contas inativas (empregos anteriores) para que o trabalhador possa ter direito a um valor de até R$ 1.045. Atualmente, o FGTS conta com R$ 530 bilhões em ativos.

Quem poderá sacar?

Se você possui saldo superior ao salário mínimo vigente pode sacar até R$ 1.045. O primeiro dia de saques começa no dia 15 de junho e provavelmente apenas uma parte da população poderá resgatar o dinheiro, tendo um calendário dividido por datas para evitar aglomeração nas agências, inclusive para não bater com as datas de saque do Auxílio Emergencial.

Vale lembrar que terão prioridade no calendário de saque, de acordo com a MP, os trabalhadores que possuem apenas contas inativas, ou seja, contas do FGTS vinculadas a empregos que não estão mais. Terá prioridade também os brasileiros que possuem menores saldo.