Aposentadoria: Saiba como simular seu benefício através do simulador do INSS

0

Muitos trabalhadores não sabem quando poderão se aposentar ou mesmo se possuem direito ao benefício.

Pensando nisso, o Instituto Nacional da Previdência Social (INSS) criou uma calculadora que pode ser acessada de forma virtual, o que facilita a verificação de informações sem precisar sair de casa.

Desde abril deste ano, a ferramenta “Simular Aposentadoria” está disponível e todos os dados são calculados conforme as novas alterações da Reforma da Previdência, que agora exige uma idade mínima para se aposentar (62 anos, para mulheres, e 65 anos, para homens) além de pelo menos 15 anos de contribuição para o INSS. 

O serviço tem sido considerado bastante útil, pois, ele busca os dados previdenciários do trabalhador direto do CNIS (Cadastro Nacional de Informações Sociais) e mostra as suas possibilidades de aposentadoria em tempo real.

Desta forma, quem está próximo de se aposentar deve estar atento às regras de transição para conseguir o benefício e isso, pode ser conferido por meio da calculadora que, além de considerar o tempo que o trabalhador precisa para garantir a aposentadoria.

Também destaca os requisitos que ainda faltam para receber o benefício e se já cumpriu a carência necessária, dentre outros. 

Todas essas informações podem ser acessadas por meio do site  meu.inss.gov.br ou aplicativo Meu INSS (Google Play ou App Store).

A partir disso, basta registrar seu CPF e uma senha.

Caso não tenha, deverá fazer o cadastro no próprio site.

Logo aparecerá a opção Simular Aposentadoria e o usuário deverá verificar seus dados sobre a idade e o tempo de contribuição, tendo a possibilidade de sete tipos de cálculos.

Nesta etapa, verifique quanto tempo de contribuição falta para conseguir se aposentar, lembrando que as novas regras de transição devem ser aplicadas de acordo com cada caso. 

Como funciona a calculadora? 

O trabalhador tem acesso à cálculos referentes à Aposentadoria por Idade (nas regras de transição) e Aposentadoria por Tempo de Contribuição (referentes ao sistema de pontuação, idade do segurado além dos pedágios de 50% e 100%).

Como o serviço se trata de uma simulação, pode ser que falte algumas informações ou até mesmo, tenham sido registrados de forma errada pelas empresas.

Mas todos os detalhes poderão ser resolvidos na hora da aposentadoria.

Diante disso, os dados servem para que o trabalhador tenha uma noção sobre suas informações e a previsão de quando conseguir o benefício.

meu inss

Mas caso veja necessidade em fazer algum tipo de alteração, a orientação do INSS é procurar uma agência e apresentar os documentos que comprovem a solicitação, como o vínculo em alguma empresa que não conste nos registros, por exemplo.

Dentre esses documentos estão: carteira de trabalho, holerites e carnês de contribuição.

Em caso de dúvidas, um especialista também pode ser acionado para orientar o trabalhador e poderá auxiliá-lo na decisão sobre qual é a regra de transição que melhor se aplica em seu caso. 

Meu INSS

A plataforma também está disponibilizando outros serviços como o agendamento de perícias, solicitação de benefícios assistenciais, pensões, além da atualização de dados.

Vale ressaltar que mais de 90 serviços estão disponíveis através da Central de Atendimento, para isso, basta entrar em contato por meio do número 135. 

Dica Extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise. 

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS.

Por Samara Arruda