Auxílio Emergencial pode retornar com pagamentos em 2022?

A volta dos repasses de R$ 600 do Auxílio Emergencial, deve ser discutida novamente no Congresso Nacional. 

O Auxílio Emergencial em 2021 chegou a casa de 39 milhões de famílias, entretanto, o benefício foi encerrado em outubro do mesmo ano. Apesar da implementação do Auxílio Brasil, informações do próprio Ministério da Cidadania apontam que cerca de 25 milhões de pessoas não tiveram acesso a nenhum programa social. 

Este cenário se agrava mediante a situação da economia do país, que por sua vez, ainda não retornou a normalidade, de modo que inúmeros cidadãos se deparam com tentativas frustradas em conseguir um emprego. Nesta linha, a realidade de muitos brasileiros é não contar com sequer nenhuma fonte renda mensal. 

Diante disso, apesar de o Governo Federal já ter declarado que não tem a pretensão de retomar os pagamentos do Auxílio Emergencial, diversos deputados estão querendo discutir a volta do benefício. 

Conforme entrevistas recentes realizadas com parlamentares, o assunto deve retornar à pauta neste ano de 2022. Segundo o Deputado Federal Renildo Calheiros (PSB-PE), o “auxílio é muito importante para milhões de brasileiros que ficaram completamente desassistidos na pandemia que ainda persiste”, afirma. 

De todo modo, ainda não há informações oficiais a respeito do retorno ou não do benefício. O que se sabe até o momento é que o governo mantém a justificativa de que não tem condições de arcar com os custos do auxílio mais uma vez. 

Em 2020, o Auxílio Emergencial chegou a amparar cerca de 70 milhões de pessoas, todavia este número caiu para 39 milhões em 2021. Além disso, no último ano, o valor foi reduzido de modo que as quantias repassadas eram de R$ 150 a R$ 378. 

Auxílio Emergencial para pais solteiros

Vale lembrar, que em 2022, já vem sendo liberados valores retroativos do Auxílio Emergencial a pais monoparentais que não receberam a parcela dupla do benefício no decorrer de 2020, assim como foi com mães solteiras. 

Para saber se você terá direito aos repasses retroativos, a consulta já está liberada  no Dataprev. Para realizar o procedimento, basta informar na página os seguintes dados: 

  • CPF (Cadastro de Pessoas Físicas); 
  • Nome completo;
  • Nome da Mãe; 
  • Data de nascimento. 

Conforme o divulgado pela Caixa Econômica Federal, o montante a ser recebido por pais solteiros corresponde a R$ 2,8 bilhões.

Comentários estão fechados.