Auxílio Emergencial: Qual será o valor das parcelas?

0

O auxílio emergencial poderá começar a ser pago em março. Nesta quinta-feira (11), a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) Emergencial, foi aprovada na Câmara dos Deputados. Os deputados retiraram do texto alguns trechos que os senadores tinham aprovado, porém não adicionaram nada. O texto deverá ser promulgado nos próximos dias.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
Moeda Nacional, Real, Dinheiro, notas de real / Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O projeto autoriza o governo a gastar R$ 44 bilhões na nova rodada do auxílio emergencial que será pago aos trabalhadores vulneráveis durante a pandemia do novo coronavírus. O benefício poderá ter em média, 4 parcelas de R$ 250.

No entanto, a ideia do governo é pagar 4 parcelas de R$ 175 a R$ 375, na média, R$ 250.

Valores são reajustados

O governo diferente do que fez em 2020, tem uma nova formula para pagar o novo auxílio emergencial neste ano. No ano passado o benefício contou com dois valores, cinco parcelas de R$ 600 e quatro parcelas de R$ 300, que foi chamado pelo governo de residuais.

Ao que tudo indica, em 2021, o governo está preparando três valores diferentes para pagamento, utilizando como critério, a composição familiar.

Menor valor pago será de R$ 175

O auxílio emergencial de R$ 175 será o menor valor pago na nova rodada de pagamentos e estará disponível para as famílias compostas por apenas um único membro. Logo, os mesmos receberão quatro parcelas de R$ 175.

Auxílio Emergencial de R$ 250

O valor relativo aos R$ 250, será destinado para a grande maioria dos cidadãos que recebem o auxílio emergencial, para este grupo, a exigência é que a família seja composta por duas ou mais pessoas, ou seja, a grande maioria dos beneficiários.

Maior valor será de R$ 375

O valor maior de R$ 375 pago nas novas parcelas do auxílio emergencial, será destinado para as famílias composta por mães que são chefes do lar. No ano passado elas receberam o valor dobrado, agora, na nova versão do auxílio, receberão 50% a mais do valor médio de R$ 250,00.

Depois que for promulgada a PEC Emergencial, que foi aprovada pelo Senado e pela Câmara, o governo deverá editar uma medida provisórias com as regras e valores, e quantas pessoas serão beneficiadas com a nova roda do Auxílio Emergencial.

Edição por Jorge Roberto – jornalista do Jornal Contábil