Black Friday: Brasileiros tem expectativas altas e orçamento reduzido

Neste ano os consumidores chegarão mais preparados, considerando que 55% afirmaram que planejarão suas compras com antecedência

Em alguns dias, acontecerá um dos eventos comerciais mais esperados do ano, tanto por varejistas como consumidores: a Black Friday. Quase dois anos depois do começo da pandemia, e com a inflação crescente provocada pela alta dos preços da energia, economizar passou a ser uma das principais preocupações dos brasileiros. Com isso, no dia 26 de novembro, a grande maioria das empresas do país lançará suas melhores ofertas para seduzir os consumidores que aguardam ansiosamente esta data para comprar aquele item desejado ou anteciparem suas compras de Natal a um preço melhor.

Nesse contexto de volatilidade e em plena reativação econômica, a pesquisa da Black Friday realizada pelo Tiendeo.com.br, plataforma líder em ofertas e descontos, revela que as expectativas dos brasileiros são altas, mas seu orçamento é baixo. Assim, 70% dos participantes na pesquisa declararam que nesta edição vão destinar menos de R$600, o que representa uma redução de 30% no orçamento em relação ao ano passado. 

Neste ano o consumidores chegarão mais preparados, considerando que 55% afirmaram que planejarão suas compras com antecedência, traçando orçamento e comparando preços, enquanto 30% decidirão no momento se aproveitarão ou não uma super oferta, e somente se for algo realmente necessário, e somente 15% admite que cairá na tentação de fazer compras por impulso. 

Nesta batalha, quem será o vencedor?

Embora não seja uma surpresa, para 89% dos compradores o mais atrativo desta campanha são os descontos em produtos, serviços ou eventos. O fator principal é: o que fará a diferença entre fazer a compra ou passar reto pela loja? 56% dos brasileiros expressaram que não hesitariam em aproveitar uma oferta de 60% a 80% de desconto. 33% dos consumidores estarão caçando descontos de 40% e 50%, enquanto 11% disseram que não comprariam nada com menos de 30%.

As clássicas promoções 2×1 ou 3×2 não podiam faltar, colocando-se entre as favoritas para 30% dos inquiridos. A comodidade também foi destaque, pois para 28% dos participantes, obter frete grátis nas compras será um estímulo importante.

Então, o que será mais importante? A marca, o preço ou o produto? Tudo indica que os brasileiros vão apertar o cinto nesta edição da Black Friday. De acordo com a plataforma, para 58% dos consumidores, o fator que determinará suas compras será o preço. Cerca de 38% colocarão a qualidade do produto em primeiro lugar, enquanto apenas 4% preferem privilegiar a marca.

Em relação ao canal de preferência, 60% garantem que encontrarão melhores promoções e descontos na loja online de suas marcas preferidas, 13% irão diretamente para a loja física, enquanto 27% irão alternar suas compras nos dois canais em busca da melhor oferta do ano.

O imperdoável: Escassez de productos

Quando questionados sobre o que as marcas e lojas devem melhorar nesta edição, 28% dos consumidores brasileiros exigem um maior número de produtos disponíveis, na mesma linha que 22% que exigem que os prazos de entrega sejam melhorados e seus produtos cheguem em boas condições. 

No que diz respeito à experiência de compra, 20% consideram que é necessário dar mais atenção ao atendimento ao cliente, 16% esperam ampliar suas formas e facilidades de pagamento, enquanto 12% pedem maior segurança em suas transações e dados pessoais.

*Pesquisa realizada no Brasil com um público de 500 usuários da plataforma Tiendeo.com.br na primeira quinzena de novembro de 2021.

Comentários estão fechados.