Cadastro para receber Auxílio Cesta Básica de R$ 200 começa nesta sexta-feira

0

Cadastro para um auxílio de cesta básica de R$ 200 começa nesta sexta-feira (30). A medida é do Governo do Ceará que atingir o público alvo que são profissionais que tiveram a renda reduzida em razão da pandemia de Covid-19.

Vão ter direito ao auxílio, os trabalhadores de transporte alternativo e escolar, ambulantes e feirantes, mototaxistas, taxistas, motoristas de aplicativos, bugreiros, guias de turismo e despachantes documentalistas.

Para se cadastrar é preciso preencher o formulário que estará disponível a partir desta sexta-feira (30) no site da Secretaria da Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos.

Quando o cearense for se inscrever terá que anexar os documentos que comprovem as informações prestadas: imagem do RG, comprovante de residência ou declaração; folhas da Carteira de Trabalho que indiquem não haver nenhum vínculo ativo ou outro documento que possibilite essa comprovação; e documentos que comprovem o exercício da atividade profissional.

Após ter se inscrito, a SPS vai validar os dados e publicar a lista de beneficiários que forma contemplados com a medida. Segundo a titular da SPS, Socorro França, o pagamento será feito por meio do cartão alimentação e em duas parcelas de R$ 100.

“Após a validação das informações, faremos a distribuição dos cartões, para que as pessoas possam aproveitar desse benefício. Esse é um investimento de R$ 30 milhões do Governo do Ceará, que vai ajudar muitas famílias a passarem por esse momento”.

Socorro também falou que a ação se soma a outros benefícios, como a distribuição do Vale Gás Social, para auxiliar as famílias cearenses a superar os impactos gerados pela pandemia do novo coronavírus.

Quem não vai poder receber o benefício?

O benefício não será destinado aos titulares de benefício previdenciário ou assistencial; quem está recebendo seguro-desemprego, programa de transferência de renda federal, exceto Auxílio Emergencial e do Programa Bolsa Família; exerçam cargo, emprego ou função pública; e tenham recebido os auxílios estaduais da Secult e Setur.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil