Calendário do 13º salário do INSS ganha novas datas, veja

0

A antecipação do 13º salário para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não foi liberada como havia sido prometida pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, que informou que assim que o Orçamento de 2021 fosse liberado, a antecipação seria disparada “imediatamente”.

Contudo, apesar da instabilidade, mais o governo consegue criar uma melhor estratégia para elaboração dos novos pagamentos de antecipação. Contudo, devido ao atraso relativo a sanção do Orçamento por parte do presidente, Jair Bolsonaro.

O 13º salário deve ficar apenas para maio, e o motivo para isso é que a folha de pagamentos de abril do INSS deve fechar já no final da próxima semana, o que de fato inviabiliza a antecipação da parcela natalina, devido a falta de conclusão relativas a liberação da medida.

Logo, a expectativa agora é de que os pagamentos da antecipação do 13º salário possam ocorrer nos meses de maio e junho, sendo maio relativo a primeira parcela e junho a segunda parcela, que devem ser liberados na mesma data do benefício tradicional.

Designed by Gabriel_Ramos / shutterstock
Designed by Gabriel_Ramos / shutterstock

Novo calendário

Confira à seguir o calendário de pagamentos da antecipação do 13º salário do INSS referente ao meses de maio e junho para quem recebe um salário mínimo, ou mais que o piso.

Benefícios com valor de até um salário mínimo

Final1ª parcela2ª parcela
125/mai24/jun
226/mai25/jun
327/mai28/jun
428/mai29/jun
531/mai30/jun
601/jun01/jul
702/jun02/jul
804/jun05/jul
907/jun06/jul
008/jun07/jul

Benefícios com valor acima de um salário mínimo

Final1ª parcela2ª parcela
1 e 601/jun01/jul
2 e 702/jun02/jul
3 e 804/jun05/jul
4 e 907/jun06/jul
5 e 008/jun07/jul

Nova margem do crédito consignado

Enquanto a antecipação do 13º salário não sai, o governo já liberou a nova margem de crédito consignado do INSS, aumentando de 35% para 40% o valor ao qual os beneficiários podem comprometer seus benefícios com empréstimos, veja:

Como era

Aposentados e pensionistas do INSS podiam comprometer até 35% do benefício com crédito, sendo 30% para empréstimo e 5% para cartão.

Como está valendo

Aposentados e pensionistas do INSS agora podem comprometer até 40% do benefício com crédito, sendo 35% para empréstimo e 5% para cartão. A medida valerá até o dia 31 de dezembro de 2021.