Carreira: 5 dicas que todo bom profissional deve praticar

0

Que tipo de profissional você é? Para quem ainda não parou para pensar sobre isso, existe um modo simples de começar.

Basta responder a uma pergunta: ao notar que um colega precisa de auxílio para concluir uma tarefa muito importante, você oferece ajuda ou simplesmente fecha os olhos e finge que nada está acontecendo?

Se a sua atitude diante dessa situação é ser colaborativo e generoso, saiba que você tem mais chances de evoluir na carreira.

Isso é que revela uma recente pesquisa realizada pela Universidade de Berkeley, na Califórnia. O estudo chegou à seguinte conclusão: ser egoísta não leva você ao topo.

Entenda como o levantamento foi desenvolvido

Primeiro, os estudiosos pediram para que um grupo de estudantes da faculdade e pós-graduação preenchessem avaliações de personalidade.

Em seguida, os pesquisadores acompanharam essas pessoas por mais de uma década, verificando sobre suas posições nas hierarquias das empresas em que atuavam.

Aqueles que pontuaram alto em características desagradáveis – personalidades egoístas, combativas e manipuladoras – tinham alcançado menos cargos de liderança do que aqueles que eram generosos, confiáveis e geralmente bons.

Ou seja, descobriram que os extrovertidos eram os mais propensos a ter avançado na carreira, com base em sua sociabilidade, energia e assertividade.

Isso não quer dizer que quem é egoísta não alcança posições de poder. Significa que não chega mais rápido do que os outros.

Além disso, simpatia é uma qualificação importante para quem exerce a liderança, pois a pesquisa deixa claro: pessoas agradáveis em cargos de gestão produzem melhores resultados.

Aprenda a estreitar os relacionamentos no emprego

De acordo com Flora Victoria, as interações mais frequentes na vida dos adultos em idade profissionalmente produtiva são em seus locais de trabalho.

“Passar em média oito horas diárias convivendo com pessoas cuja bagagem emocional e cultural é totalmente diversa pode funcionar como um gatilho para os mais variados relacionamentos profissionais e pessoais.

O simples fato de dividir o mesmo ambiente com alguém faz com que afinidades surjam”, explica a mestre em psicologia positiva aplicada pela Universidade da Pensilvânia.

Segundo a especialista, conexões positivas no trabalho, marcadas pelo respeito, pela amabilidade e pela vitalidade já foram associadas a um foco mais elevado e, até mesmo, à diminuição de erros e de acidentes.

“Tudo isso pode ser fomentado por meio de uma cultura organizacional permeada por estratégias de desenvolvimento da gratidão e da bondade”, afirma ela.

Flora Victoria, que também é Embaixadora da Felicidade no Brasil pela World Happiness Summit, ensina 5 dicas que todo bom profissional deve praticar:

1) Elogie

Ao se deparar com uma boa atitude de um colega da sua equipe ou de um time diferente que você tem contato, não se acanhe: faça um elogio sincero a ele pelo feito. Reconhecer o sucesso do próximo é um excelente estímulo para novas conquistas coletivas.

2) Seja gentil

Para começar, passe a perguntar com mais frequência se as pessoas ao seu redor precisam de ajuda. Isso é proatividade.

Já ser gentil é contribuir para que o ambiente esteja leve e agradável, sempre com respeito às diferenças. E, quando puder, compartilhe os seus conhecimentos.

3) Mostre gratidão

Demonstrar ser grato por certo gesto que alguém fez por você é um dos pontos-chave para se aproximar das pessoas.

Afinal, quem tem gratidão dá a devida importância ao outros. Ao agradecer, valorize ainda mais a sua ação: estabeleça um contato visual e mostre que você está contente.

4) Exercite a escuta ativa

Aprender a ouvir a opinião alheia é uma excelente atitude para quem trabalha em equipe.

Mesmo que você possua um ponto de vista diferente, defenda que todos tenham o seu lugar de fala, sem julgamentos prévios. Escutar também permite que líderes tomem decisões mais acertadas.

5) Aposte em respostas ativo-construtivas

Quando alguém contar uma boa notícia, reaja com animação e entusiasmo. Isso faz com que a pessoa se sinta acolhida e admirada.

Quanto mais vivacidade, maior será a tendência desse laço social se fortalecer e perdurar, por conta do feedback positivo.

Flora ainda ressalta: mesmo quem está trabalhando remotamente, ou seja, em home office, pode incorporar essas atitudes. “Seja na troca de e-mails, nas reuniões virtuais ou nas conversas em grupos da equipe pelo WhatsApp, sempre há a oportunidade de nos conectarmos com aqueles que queremos bem”, finaliza.

DICA EXTRA: Dizer que inglês na carreira profissional é indispensável já não é novidade, outras formas são abrir seu próprio negócio, prestar consultoria, trabalhar como freelancer, entre outras, ou seja, o inglês na carreira profissional abre portas.

Para aprender inglês e saber como agir no ambiente empresarial o inglês essencial pode ajudar.

Call action: Clique aqui para saber mais informações e dar um salto em sua carreira.

Por Flora Victoria, Embaixadora da Felicidade no Brasil pela World Happiness Summit