Como conseguir um empréstimo com nome sujo?

0

Você, que está com nome sujo, aposto que está correndo atrás para resolver esse problema, certo?

Mesmo que você esteja trabalhando e recebendo seu salário, ainda assim está sendo difícil de lidar com todas essas dívidas que está tirando suas noites de sono.

E acredite, você não é o (a) único (a) que está passando por essa situação já que cerca de 48% dos brasileiros ficaram com o nome sujo em algum momento nos últimos 12 meses, de acordo com uma pesquisa feito pelo SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

O que você pensou em fazer nessa situação? Posso dizer que, talvez, tenha cogitado em fazer um empréstimo, não é?

Ter aquele dinheiro para quitar todas as suas dívidas e, assim, ter paz novamente em sua vida é algo que você deseja muito.

Mas, deve ter surgido em sua mente o seguinte questionamento:

Será que consigo um empréstimo, mesmo com nome sujo?

Tem a mesma dúvida? Então continue a leitura!

1) O que é estar com nome sujo?

Quando você compra qualquer coisa e deixa de pagar, você está sendo um mau pagador (a) e como consequência o seu nome poderá ser negativado.

A empresa, como forma de coagir você a pagar, encaminha os seus dados para órgãos de proteção ao crédito como, por exemplo, SPC, SERASA, etc.

Ao fazer isso, você acaba ficando barrado (a) de acessar créditos, surgindo a urgência de pagar o que deve para tudo voltar ao normal.

Mas a empresa não deve fazer a negativação de qualquer forma, devendo seguir o que está determinado pela lei.

1.1) Como saber se meu nome está sujo?

A empresa deve entrar em contato por meio escrito quando enviar o seu nome para órgãos de proteção ao crédito, de acordo com o artigo 43, § 2º do Código de Defesa do Consumidor.

É um direito seu saber sobre a situação de seus dados pessoais que são guardados pelas empresas, conforme artigo 43 do Código de Defesa do Consumidor.

As empresas geralmente disponibilizam serviços de renegociação de dívida que é uma forma dos clientes quitarem o que devem, sem haver negativação.

Porém, você não precisa apenas contar com essa notificação da empresa para saber se o seu nome esta sujo, sendo que pode acessar os sites dos órgãos de proteção ao crédito para verificar isso.

1.2) Quanto tempo eles podem me cobrar?

Aqui devemos diferenciar duas coisas: pagamento da dívida e cobrança da dívida que gera muita confusão.

Uma vez que você deixou de pagar algo devido, a dívida só vai acabar quando você pagar, não vai simplesmente desaparecer.

Agora, o tempo para fazer cobrança e negativação do nome nos órgãos é de 5 anos a partir do dia seguinte ao vencimento da obrigação, de acordo com artigo 43, § 1º do Código de Defesa do Consumidor.

Logo, o fato da sua dívida ter vencido há 5 anos, devendo ter seu nome retirado dos órgãos, não significa que a dívida deixou de existir.

1.3) O que acontece se eu não limpar meu nome?

Não é a melhor ideia você limpar o seu nome somente depois, pois enquanto essa situação existir, você continuará sendo mal visto pelas empresas e instituições financeiras.

E, com isso, você ainda irá sofrer as terríveis restrições na hora de contratar serviços como, por exemplo:

  • Solicitar empréstimo na maior parte dos bancos
  • Abrir conta corrente
  • Adquirir um cartão de crédito
  • Conseguir taxas de juros baixas, já que juros para negativados são mais altos

E isso não apenas afeta a sua saúde financeira, mas também a psicológica.

Cerca de 69% dos inadimplentes sofrem ansiedade por não conseguir pagar suas dívidas, sendo que em seguida aparecem sentimentos como insegurançaestressesentimento de culpa, dentre outros, segundo pesquisa feito pelo SPC e CNDL (Confederação Nacional de Dirigentes de Lojas).

auxílio emergencial

2) Como pedir empréstimo, mesmo com nome sujo?

Mesmo nessa situação, você pode sim pedir empréstimo, mas enfrentará maiores dificuldades em comparação com aqueles que possuem nome limpo.

Por primeiro, deve-se verificar a respeito das taxas de juros pelo fato destas serem mais altas para os negativados.

Mas, você pode optar por créditos com garantias por terem taxas de juros bem mais baixos.

A garantia seria a certeza de que o banco irá receber algo, mesmo que o cliente deixe de pagar o valor emprestado.

Cada crédito com garantia possui suas particularidades, porém, de modo geral, você irá ser submetido por uma análise na qual o banco irá verificar o seguinte:

  • O tipo de dívida que você tem
  • O seu histórico de não pagamento para saber sobre suas outras dívidas passadas
  • Análise de crédito para descobrir o seu potencial de pagamento

Contas de luz, telefone, água ou compras em lojas, por exemplo, são os tipos de dívidas que os bancos geralmente analisam.

Tanto para a análise do crédito, quanto para solicitação, os documentos exigidos, normalmente, são:

  • RG ou CNH e CPF
  • Comprovante de endereço (por exemplo: conta recente de água, luz, telefone, etc.)
  • Carteira de Trabalho ou outro comprovante do vinculo de emprego (por exemplo: contrato de trabalho)
  • Caso seja autônomo ou empresário, pode apresentar extratos bancários, comprovante de microempreendedor individual (MEI), comprovante de autônomo, etc

3) O banco pode negar empréstimo a mim?

Uma vez que você é considerado um mau pagador (a), a sua reputação perante o banco acaba ficando comprometida, gerando restrições para uso de alguns serviços.

Ao verificar os seus dados, principalmente o seu CPF, e descobrir que está com nome sujo, entende-se que você não tem condições pagar o empréstimo.

Logo, o banco pode negar fazer o empréstimo para você, mas isso não significa que essa negação deve ser de qualquer maneira.

Você, como consumidor (a), tem direito a informação sobre seus dados pessoais.

O banco pode sim negar, desde que fale o motivo para que você possa saber onde está o problema e como resolver, já que é bem comum o consumidor só descobrir que está com nome sujo quando teve algum crédito negado.

4) Quais tipos de empréstimos eu posso conseguir?

Conheça quais são os tipos de empréstimos que poderão te ajudar a sair do vermelho, sendo que alguns podem ser pedidos sem depender do banco.

3.1) Empréstimo Consignado

Considerado como um dos melhores créditos quando o assunto é dinheiro para negativados.

É voltado exclusivamente para:

  • Trabalhadores assalariados de empresas privadas
  • Servidores públicos
  • Aposentados e pensionistas do INSS
  • Militares das forças armadas

O banco cobra as prestações por meio de desconto direto na folha de pagamento ou benefício do INSS.

garantia está no fato de que você poderá pagar o valor enquanto estiver recebendo seu salário ou benefício por causa do desconto em folha, sendo garantido o recebimento das parcelas.

A partir disto, o banco passa a oferecer melhores condições como taxa de juros menores em comparação com as outras modalidades de créditos como, por exemplo, cheque especial, empréstimo pessoal etc

3.2) Refinanciamento de móvel e imóvel

O refinanciamento é garantir que o empréstimo seja devidamente pago por meio de algum bem que esteja em seu nome e quitado no qual deixou a disposição para ser tomado caso não haja pagamento das parcelas.

Muitos bancos acabam aceitando essa modalidade de empréstimo, mesmo que você tenha nome sujo, por causa da garantia que você deixa.

Há dois tipos de refinanciamento:

  • Refinanciamento de imóvel: Ao pedir um empréstimo, você apresenta um bem imóvel que pode ser, por exemplo, um apartamento
  • Refinanciamento de móvel: Ao pedir um empréstimo, você apresenta um bem móvel que pode ser, por exemplo, um carro como garantia

Assim como o consignado, o refinanciamento também possui juros mais baixos em comparação aos créditos sem garantia.

3.3) Penhor

Você já deve ter ouvido falar de casa de penhor, certo? Nesse lugar se leva algum bem de grande valor como, por exemplo, joias e em troca recebe um valor em dinheiro.

Pode-se dizer que possui semelhanças com o refinanciamento, já que envolve garantir um bem ao pedir empréstimo.

Só que nesse caso, se entrega o bem para uma casa de penhor e o dinheiro é liberado na hora, sem precisar comprovar renda, pra que você possa pagar as suas dívidas o mais rápido possivel.

O valor liberado costuma a ser de até 85% do valor do objeto entregue, sendo que você só o recupera o quando pagar todo o valor emprestado que pode ser parcelado.

Isso também pode ser feito no banco, pela Caixa Econômica Federal, no qual se faz a entrega, mas o empréstimo deve ser pago tudo de uma vez.

A penhora envolve três etapas que são as seguintes:

1) Encontrar uma casa de penhor ou banco:Busque uma casa que esteja devidamente regulamentada para evitar dor de cabeça no futuro. Caso opte pela Caixa, o empréstimo pode chegar até 130% do valor do bem para clientes antigos que nunca atrasaram o pagamento dessa dívida.

2) Levar documentos: Assim que for acertado o valor do empréstimo, apresente seu RG e CPF, com preenchimento de uma declaração de que as peças não são roubadas.

3) Liberação do dinheiro: Depois de avaliar o bem, o valor é liberado pra você. Na Caixa, você pode ter um empréstimo de 130% desde que seja cliente antigo, mas se for a primeira vez consegue de até 85%

quantia mínima a ser emprestada deve ser de 10% do valor total do objeto

Esse empréstimo também possui uma taxa de juros baixa, não passando de 2% ao mês, mas pode variar de acordo com o prazo de pagamento que você escolher.

Se você não quitar a dívida dentro do tempo combinado, o bem irá para leilão e você o perderá.

3.4) Empréstimo pessoal online

Outra forma de conseguir empréstimo, mesmo com nome sujo e sem precisar ir ao banco, é por meio de empresas especializadas que liberam crédito para quem está nessa situação.

Há diversas empresas que atuam nesse ramo, sendo que é possivel fazer essa solicitação sem sair do conforto da sua casa, por ser um empréstimo online para negativados.

Porém, fique atento já que a liberação depende do valor do empréstimo e os juros são mais altos pelo fato de ser um empréstimo sem garantia, mas que é liberado para negativados.

Fique atento também para não cair em golpes, o que é muito comum com os negativados que estão em busca de dinheiro rápido para poder pagar suas dívidas.

Você deve tomar as seguintes precauções:

  • Desconfie de empresas que cobram depósitos antecipados, por exemplo, já que você não deve pagar nada antes de receber o empréstimo
  • Preste atenção aos sites com erros de ortografia ou os que não possuem informações de contato
  • Fique de olho nos juros, sempre verifique o valor total do empréstimo antes de assinar o contrato

Não importe qual tipo de empréstimo você irá fazer, sempre busque aquele que caiba no seu bolso para evitar problemas no futuro.

Também fique atento para não cair em golpes, que pode prejudicar a sua vida financeira e psicológica ainda mais.

Em todo caso, sempre busque um (a) advogado (a) especialista em Direito do Consumidor para que possa te orientar.

Conteúdo original por Rafael Bueno Especialista em Direito do Consumidor @rafaelbuenoadv E-mail: rafab.adv@gmail.com