Como o RH pode auxiliar na recolocação profissional?

0

A busca por uma recolocação profissional pode acontecer com qualquer trabalhador e em qualquer setor.

Há várias razões que podem motivar a busca por novas oportunidades no mercado de trabalho, como, por exemplo, insatisfação com a posição profissional atual, uma crise econômica, demissões, entre outras.

O fato é que muitos trabalhadores acreditam que enfrentar uma recolocação profissional é muito complicado, mas isso não é necessariamente verdade!

É claro que este é um processo que exige muito planejamento, mas com dedicação e organização, a volta ao mercado de trabalho tende a ser muito bem-sucedida.

Afinal, a recolocação é, acima de tudo, uma grande oportunidade para crescimento e evolução profissional, pois permite que o trabalhador repense e remodele seus objetivos, suas habilidades e competências e encare novos desafios.

Neste artigo vamos te ajudar a entender mais sobre a recolocação profissional e também te mostraremos algumas dicas que podem ajudar nesse momento!

Vamos lá?

O que é a recolocação profissional?

A recolocação profissional é uma estratégia individual de um trabalhador que tem como objetivo a conquista de um emprego.

Em outras palavras, a recolocação nada mais é do que procurar um novo trabalho quando você está desempregado.

O período de recolocação profissional, portanto, é aquele que envolve todas as etapas até a conquista de uma nova oportunidade de emprego, incluindo a atualização de currículo, busca de vagas, entrevistas, entre outros.

Embora muitos trabalhadores escolham encarar a recolocação profissional sozinhos, ou seja, buscando um novo emprego por conta própria, há aqueles que optam por contratar uma ajuda especializada para ajudá-los.

Esse tipo de escolha geralmente envolve o acionamento de outros profissionais especializados em recolocação profissional, como é o caso de headhunters.

Muitos departamentos de RH nas empresas também oferecem acompanhamentos com especialistas para os colaboradores que são desligados, como uma forma de ajudá-los a retornar ao mercado de trabalho o mais rápido possível após a demissão.

Esse processo é conhecido como outplacement.

Como funciona uma recolocação profissional?

O processo de recolocação, como mencionamos, exige muito planejamento por parte do profissional.

Não apenas pela organização para a busca de novas oportunidades, mas também para que haja uma preparação emocional para encarar o processo. 

Geralmente, a recolocação começa pela reavaliação de carreira. O que isso significa?

A reavaliação de carreira acontece quando o profissional repensa seus objetivos profissionais de curto e longo prazo, suas conquistas até o momento do desligamento, sua satisfação com o setor em que trabalha, seus planos para o futuro e assim por diante.

Basicamente, é o momento em que o trabalhador reavalia sua carreira de forma objetiva e subjetiva para, então, traçar seu plano de recolocação profissional. 

Em seguida, após essa reavaliação, é hora de dar início a busca por novos desafios.

Geralmente, esse é o momento em que o trabalhador atualiza seu currículo e compartilha sua disponibilidade para novos cargos em portais de vagas, no Linkedin e através de seu networking. 

Na próxima seção vamos te apresentar algumas dicas valiosas que vão te ajudar nessa fase.

Dicas para potencializar sua recolocação

Se você está considerando contratar uma consultoria especializada em recolocação, é importante saber como ela funciona. 

Na maioria dos casos, o especialista em recolocação realiza uma análise de carreira completa para ajudar o trabalhador a identificar seus objetivos profissionais e pessoais e se planejar em cima dos resultados insights obtidos.

É comum que a consultoria de recolocação profissional ajude o trabalhador a se preparar para processos de recrutamento e seleção.

Isso é muito importante, especialmente para aqueles profissionais que ficaram muito tempo na mesma empresa e podem estar desatualizados a respeito das novas formas de recrutamento.

No entanto, se você está em busca de novos desafios por conta própria, a seguir estão algumas dicas para fazer isso da melhor forma:

Organize suas finanças:

É normal que uma demissão, independente das causas que levaram a ela, deixem o trabalhador desestabilizado tanto emocionalmente quanto financeiramente.

Por isso, organizar as finanças pessoais de forma racional e orientada para a economia é importante.

Também é importante se preparar para ficar um período mais longo sem emprego, pois caso novas oportunidades demorem a aparecer a tendência é a ansiedade aumentar.

Ter a cabeça e o bolso preparados para uma fase de incertezas ajuda muito a encarar a recolocação profissional.

Repense os objetivos de carreira:

Como mencionamos, parte essencial do processo de recolocação profissional é reavaliar a trajetória da sua carreira, incluindo conquistas, falhas e aprendizados.

Isso ajuda a refletir sobre a experiência acumulada ao longo dos anos e a orientar seus próximos passos de forma positiva e otimista.

Assim, você também pode identificar com clareza o que quer para a próxima etapa de sua carreira, traçar novas metas e até mesmo, se for o caso, buscar uma transição de carreira. Tudo depende de seus desejos.

Participe de cursos e palestras:

Use parte de seu tempo livre para se atualizar dentro de sua área. O que existe de novidade na sua profissão? Quais são as habilidades mais valiosas no mercado? O que as empresas estão buscando num candidato?

É importante usar esse momento para desenvolver novas competências que podem te ajudar a conquistar um novo emprego.

Por isso, fazer cursos na sua área de interesse, frequentar palestras e eventos relacionados a sua profissão e realizar cursos de atualização é um grande potencializador para sua recolocação profissional.

Além de te ajudar a se atualizar, essas atividades aumentam sua rede de contatos (o famoso networking), o que pode abrir muitas portas para você.

Conhecer profissionais que já estão no mercado em que você deseja ingressar é uma ótima forma de descobrir novas vagas em empresas e até mesmo ser indicado para determinadas posições.

Mais do que isso, estudar e se atualizar durante a fase de recolocação profissional mostrará para recrutadores que você “correu atrás” de novos conhecimentos durante seu tempo livre, o que é bem visto em processos de seleção.

Faça networking sempre que possível:

Como dissemos anteriormente, expandir sua rede de contatos é sempre uma boa forma de aumentar suas possibilidades de ser contratado(a).

Cuidar de sua rede de contatos, ou seja, ligar e mandar mensagens para conhecidos que podem te ajudar a se recolocar no mercado é uma ótima estratégia para aumentar suas oportunidades.

Sempre que houver abertura para falar sobre o assunto, demonstre seu interesse em voltar ao mercado.

Esse tipo de interação te ajuda a se mostrar para o mercado e a ser lembrado em novas oportunidades.

Por isso é tão importante cultivar sua rede de contatos profissionais e pessoais. 

Mantenha seu currículo atualizado:

Enquanto você aproveita seu tempo livre para fazer cursos e se atualizar, bem como para cultivar seu networking, é importante atualizar seu currículo paralelamente, pois nunca se sabe quando uma oportunidade ou entrevista pode surgir.

Neste documento você deve destacar sua experiência de forma clara e completa, ressaltando seus resultados obtidos em outras empresas, seus cursos, palestras, habilidades técnicas e comportamentais.

Também é importante alimentar suas redes sociais profissionais, como Linkedin e portais de vagas.

Caso você esteja concorrendo para vagas muito específicas, você pode atualizar seu CV para dar mais destaque a habilidades valiosas para aquela posição.

Saiba se sua empresa oferece outplacement

É comum que empresas ofereçam uma consultoria especializada em recolocação profissional para os trabalhadores que são desligados, conhecida como outplacement.

Essa é uma solução muito interessante para muitos colaboradores e o departamento de RH pode inclusive melhorar a experiência do colaborador com esse tipo de ajuda.

Soluções de outplacement são apenas uma das alternativas que podem ajudar o RH a gerenciar colaboradores.

Ferramentas de controle de ponto online também podem ajudar na gestão de rotinas dos funcionários, inclusive daqueles que estão sendo contratados após um desligamento em outra organização. 

Você pode testar a solução de controle de ponto online da mywork gratuitamente durante 15 dias clicando aqui!

Por: Beatriz Candido Di Paolo

Fonte: My Work

Imagem: My Work

Dica Extra do Jornal Contábil: Você gostaria de trabalhar com Departamento Pessoal?

Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Conheça o programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.