Conheça o Impacto da Selic para o Empresário Brasileiro

Quando o Banco Central decide aumentar a taxa básica de juros, eleva, automaticamente, tanto o custo de financiamentos futuros, como os empréstimos pós-fixados com a Taxa Selic.

Atualmente, a Taxa Selic tem sido recorrente nos noticiários. O Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) é conhecido popularmente como a “mãe” de todas as demais taxas na economia brasileira.

A Selic surgiu na década de 1970 com objetivo de assegurar a transparência nas transações. Atualmente, o papel se transformou em dados, mas o sistema ainda processa o registro desses títulos, além de fazer a custódia e a liquidação deles.

Sua função atual se concentra no cálculo diário pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do volume das operações realizadas por bancos com lastro nos títulos públicos federais, através de uma média ponderada. O insumo dessa operação será revelado pelo Banco Central do Brasil, que decidirá qual será o novo índice da Selic que, posteriormente, será uma referência para as demais taxas das instituições financeiras, além de ser o principal instrumento do BC para regular a inflação.

Selic e o empreendedor

Quando o Banco Central decide aumentar a taxa básica de juros, eleva, automaticamente, tanto o custo de financiamentos futuros, como os empréstimos pós-fixados com a Taxa Selic.

Assim, se a taxa Selic cresce, todas as modalidades de crédito ficam mais caras, inclusive o cheque especial e o crédito rotativo do cartão.

Outro ponto importante é que o aumento ou redução da Selic influencia diretamente na oferta e demanda de produtos e serviços, puxando os preços para baixo ou para cima.

Com o aumento da Selic, menos dinheiro circula e isso diminui o consumo. De uma forma geral, o cenário pode significar que as suas vendas também tendem a diminuir. Com menos demanda, os preços baixam, a inflação cai e o ciclo se refaz.

Como amenizar o aumento do seu Custo da Dívida?

Em um momento de aumento da Taxa de Juros Selic, é necessário calcular o custo financeiro das parcelas por todo o período contratado. Ou seja, o custo mensal somente dos juros. É saudável esse juros levando em conta toda sua operação?

Se a resposta for não, há algumas possibilidades:

1- Antecipação das parcelas para diminuir o custo da dívida.

2- Mudar a precificação do seu produto e/ou serviço, repassando parte desses custos para os seus clientes.

O acompanhamento de uma Consultoria Financeira é muito importante para ajudar a prever cenários e amenizá-los a partir da tomada de decisões estratégicas.

De acordo com o relatório “Focus” a Selic deve chegar a 11,25% em de 2022.

Por Filipe Ragnelli, sócio-diretor da Plano PJ possui vasta experiencia financeira das empresas, atua principalmente no desenvolvimento de visão 360 de serviços, estratégias, gestão de finanças e investimentos.

Criada em 2018, a Plano é uma fintech de educação financeira que oferece soluções financeiras para pessoas que querem melhorar sua relação com dinheiro.

Comentários estão fechados.