Portrait Of A Happy Young Accountant Calculating Invoice

O Princípios da Contabilidade são teorias e normas gerais que representam a essência das Ciências Contábeis.

Eles regem a profissão de forma regrada e ajudam a mensurar os patrimônios de uma empresa ou indivíduo.

Os Princípios são fundamentais ao exercer a atividade de contabilidade, e para conhecer todos, basta acompanhar este artigo preparado especialmente para você.

Quais os Princípios da Contabilidade?

Oferta Especial!

Os Princípios da Contabilidade em vigor atualmente, são: da entidade, da continuidade, da oportunidade, da prudência, da competência e do registro pelo valor original.

Entenda cada um dos princípios a seguir:

Princípio da Entidade

O princípio da entidade reconhece o patrimônio como objeto na contabilidade, sendo assim, o patrimônio particular não se mistura com os bens da empresa.

Portanto, esse princípio preza pela diferenciação dos patrimônios de sócios ou proprietários e da entidade.

Exemplo: mesmo que a pessoa tenha várias empresas consolidadas, cada patrimônio é independente um do outro.

Princípio da Continuidade

O princípio da continuidade pressupõe que a empresa manterá suas atividades em operação por tempo indefinido.

Assim, é preciso considerar, classificar e avaliar as mudanças patrimoniais, quantitativas e qualitativas.

Esse princípio tem importância, pois, caso as atividades da empresa sejam suspensas, pode ocorrer efeitos na utilização de alguns ativos.

Exemplo: A empresa tem objetos muito específicos que não teriam serventia para outra empresa, e caso a mesma encerre suas atividades, os objetos virariam sucata. Assim, seu valor seria nulo, mas para a contabilidade possuiria valor ativo, já que a empresa continua em funcionamento.

Princípio da Oportunidade

O princípio da oportunidade refere-se à tempestividade e integridade, determinando que a contabilidade da empresa deve sempre dar informações integras e verdadeiras.

Assim, toda e qualquer informação da própria empresa, não perderá relevância e veracidade.

Este princípio é aplicado quando há variação patrimonial na empresa, podendo as mesmas acontecerem por transações de outras empresas, movimentos internos e eventos externos.

Quando as informações forem corretas e confiáveis, essa variação deve ser registrada.

Princípio da Prudência

O princípio da prudência tem o objetivo de deixar a empresa preparada para qualquer problema que possa ter.

Assim, determina o menor valor para os componentes do ativo e o maior para os do passivo, sempre que houver alternativas válidas para mutações patrimoniais que modifiquem o líquido.

Princípio da Competência

O princípio da competência determina que receitas e despesas devem ser incluídas nos registros da empresa, no período que ocorreram, independente de pagamento ou recebimento.

Princípio do Registro pelo Valor Original

O princípio do registro pelo valor original determina que os componentes do patrimônio devem ser registrados nas transações, pelos valores originais, expressos na moeda do país.

Caso a transação tenha ocorrido em moeda estrangeira, o valor se transformará em moeda nacional no momento do registro.

Quando o patrimônio é integrado, os componentes, sejam ativos ou passivos, podem ter variações por conta dos seguintes fatores: Custo corrente; Valor presente, Valor realizável; Valor justo e Atualização monetária.

VIA Soften Sistemas

Comente no Facebook

Comentários