ContaAzul traz dicas para que os donos de negócio não tenham problemas

com o Leão, nem paguem mais imposto – sem necessidade

De olho no vencimento do prazo da entrega do Imposto de Renda para Pessoa Jurídica, dia 30 deste mês, a Conta Azul, plataforma em nuvem para gestão de negócios que conecta donos de negócio e escritórios contábeis em tempo real, traz dicas para que os donos de negócios evitem problemas futuros com o Leão.

A declaração do IR PJ dos sócios é um ponto sensível para as MPEs. Segundo levantamento do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), a cada dia útil são publicadas, em média, cerca de 46 novas regras tributárias no Brasil. Isso faz com que empresários, contadores e sistemas de contabilidade não consigam acompanhar tamanhas mudanças e, em decorrência desse e de outros fatores, 76% das micro e pequenas empresas brasileiras acabam pagando impostos a mais indevidamente, prejudicando seu fluxo de caixa.

Erico Azevedo, especialista de Contabilidade da Conta Azul, conta que mesmo sendo fundamental, nem toda MPE possui um contador para auxiliar no processo da declaração do Imposto de Renda. “Todas as empresas enquadradas no regime do Simples Nacional têm um lucro estimado de 32% da receita. Se não tiverem o apoio de um contador, essa porcentagem seria o máximo que o governo permitiria distribuir de lucro, sem cobrar nenhum tipo de imposto extra. Entre os erros mais comuns está a classificação errada do regime tributário e a distribuição de lucros acima do permitido”, explica.

No caso das MEIs, isso se torna ainda mais preocupante, uma vez que são empresas que tipicamente não usam serviços de contadores e podem acabar tendo que pagar um valor de imposto de renda, Pessoa Física, muitas vezes maior do que deveriam, por absoluta falta de orientação.

“Muitas MEIs ignoram os meandros do IR, por considerarem complicado e pensam que vão ‘economizar’ ao deixarem a empresa sem o apoio de um contador. Só que acabam pagando muito mais IR do que deveriam na declaração Pessoa Física e a ‘economia’ acaba não sendo inteligente”, revela Azevedo. “O contador é uma figura essencial pois pode validar caso a caso e prestar uma consultoria para que o IR dos sócios seja calculado corretamente”, finaliza.

Ver quadros com simulações de IR por empresas do Simples e MEI.

Outro ponto importante para os donos de negócio, é a empresa já estar devedora de impostos para a Receita Federal. A legislação brasileira é rigorosa nesse sentido. Antes de fazer o IR do novo exercício, é fundamental se certificar que não há dívidas fiscais ou, alternativamente, parcelar as dívidas com a Receita Federal, por intermédio dos famosos “Refis”. O Refis permite que os contribuintes renegociem suas dívidas com redução de multas e juros em até 180 parcelas ou à vista, com redução dos juros de até 40%. O prazo para esse parcelamento, este ano, é 24 de abril.

Fonte ContaAzul