Entender sobre finanças, economia e outras áreas correlatas às atividades contábeis é essencial para as pessoas que desejam empreender ou então para quem já tem o próprio negócio. Apesar disso, muitas vezes, há falta desse tipo de conhecimento, o que gera muitos problemas para as organizações.

Foi pensando nisso que elaboramos este post, que poderá servir como espécie de guia de contabilidade para não contadores. Siga conosco e veja 5 dicas imperdíveis para se dar bem nos negócios.

1. Entenda o que é patrimônio

Chamamos de patrimônio todo o conjunto de bens, direitos e obrigações que uma pessoa, que pode ser física ou jurídica, possui. Além disso, também fazem parte do patrimônio de um indivíduo ou empresa as obrigações que ele deve, ou seja, as suas dívidas.

Assim, os bens e direitos são chamados de ativos, enquanto as obrigações são chamadas de passivos. Veja um breve resumo de todos esses conceitos.

1.1 Bens

Os bens são itens que têm valor econômico e que podem ser convertidos em dinheiro, caso seja da vontade de seu proprietário.

1.2 Direitos

Tratam-se de valores ou recursos que uma pessoa física ou jurídica deve receber, mas que ainda não estão em sua posse. De maneira geral, são valores que, no futuro, gerarão fluxo de capital no sistema patrimonial da organização.

1.3 Obrigações

Chamamos de obrigações os valores que precisam ser pagos para os credores da empresa ou indivíduo. Desse modo, fazem parte dos passivos da organização, pois quando há um acordo com devedores, por exemplo, a empresa tem uma obrigação de fazer pagamentos a outra pessoa física ou jurídica.

2. Conheça o conceito de balanço patrimonial

Muitas pessoas fazem confusão e pensam que balanço patrimonial e patrimônio são a mesma coisa. Isso é uma inverdade, pois o balanço patrimonial é um documento que apresenta o levantamento de tudo o que a empresa tem.

Assim, esse documento apresenta detalhadamente todos os ativos e passivos do negócio, deixando clara qual é a sua situação contábil em determinado momento. Ele pode ser muito útil para auxiliar o empresário na correta tomada de decisões em seu negócio.

O balanço patrimonial também é importante para que a empresa conheça o seu patrimônio líquido. Por patrimônio líquido entende-se o valor de todos os ativos com os passivos já subtraídos. Esse cálculo só pode ser feito com a elaboração desse documento.

Obrigações acessórias sem movimento: eSocial, EFD-Reinf e DCTFWeb

3. Analise o fluxo de caixa

Uma das ferramentas contábeis mais importantes para as empresas é o fluxo de caixa, pois é ele que controla todas as movimentações financeiras de uma organização. Em palavras simples, o fluxo de caixa é o registro de todo o dinheiro que entra e todo o dinheiro que sai da empresa.

É altamente recomendável que as empresas, principalmente os comércios, façam um resumo diário do seu fluxo de caixa, observando todas as entradas e saídas do dia, ao final do expediente. Além disso, também deve ser feito um controle semanal e mensal, para que seja possível ter uma visão real dos lucros da organização e, assim, obter mais renda.

Se, ao realizar o fluxo diário do caixa, o dono de um restaurante perceber que recebe pouco dinheiro às segundas-feiras, por exemplo, ele pode criar promoções, como oferecer descontos a quem for ao estabelecimento nesse dia. Assim, mais pessoas terão interesse em almoçar no local e isso injetará mais dinheiro no caixa em um dia da semana que é problemático.

Como podemos perceber, o fluxo de caixa é uma ferramenta estratégica e que está diretamente ligada aos lucros de uma empresa.

4. Saiba quais são os diferentes regimes tributários

Os regimes tributários são uma parte muito importante da contabilidade para não contadores. Isso porque uma má opção feita, nesse sentido, pode gerar pagamentos de impostos e tributos de maneira inadequada. Isso acabará comprometendo a saúde financeira da organização e até mesmo causar problemas com a Receita Federal.

A legislação vigente possibilita a adoção de três regimes tributários. Explicaremos cada um deles, brevemente, na sequência.

4.1 Lucro Real

O regime chamado de Lucro Real obriga que seja feito um cálculo exato de quanto a empresa ganhou no período de um ano, com as despesas já descontadas. Assim, para saber o valor que deverá pagar em impostos, a empresa devera saber exatamente quanto foi a sua lucratividade.

O valor do Lucro Real deverá ser utilizado como base para os cálculos de valores que serão pagos de Imposto de Renda (IR) e da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Também nesse regime, o Programa de Integração Social (PIS) e a Contribuição para Financiamento de Seguridade Social (COFINS) são determinados de acordo com um regime que não é cumulativo.

4.2 Lucro Presumido

Esse tipo de regime é mais simples que o anterior e se baseia em um lucro que é estimado, de acordo com os padrões de percentuais que são aplicados na receita no momento em que a organização faz as suas tributações.

Quem optar pelo Lucro Presumido, no entanto, não pode utilizar os valores gerados pelo PIS e COFINS, pois não há o enquadramento de forma cumulativa. Apesar disso, as alíquotas são mais baixas do que as do Lucro Real.

4.3 Simples Nacional

O regime tributário chamado de Simples Nacional é o mais indicado para as empresas que podem se enquadrar nessa modalidade, que são as organizações que faturam menos de R$ 4.800.000,00 por ano.

Nesse caso, são recolhidos os tributos de IR, CSLL, PIS, COFINS e outros em uma única guia, que precisa ser paga pela organização.

5. Pense na contabilidade como a linguagem dos negócios

A contabilidade precisa ser vista nas empresas como a linguagem dos negócios, ou seja, é por meio de suas ferramentas que uma organização pode negociar dívidas, tomar decisões estratégicas e promover ações que visem o aumento de sua lucratividade.

É por isso que, mesmo não sendo um profissional da área, é necessário que os empresários tenham conhecimento nessa área e assim consigam tocar os seus negócios de maneira correta e garantindo a sua sobrevivência e legalidade.

6. Procure treinamentos para lhe ajudar a aprofundar no assunto

Você quer aprender tudo sobre a contabilidade tributária, todas as informações relacionadas às obrigações fiscais além da organização dos tributos. Quer aprender a tomar decisões na hora de pagar impostos e ficar em dia com a legislação que não aceita erros? Então clique aqui e conheça o treinamento mais completo sobre contabilidade tributária!

Conteúdo original via myrp

Comente no Facebook

Comentários