Quem deseja trabalhar fora do Brasil costuma pensar em destinos tradicionais, como Estados Unidos, Canadá e Reino Unido. No entanto, há uma enorme gama de possibilidades nas quais os brasileiros poderiam desenvolver sua carreira profissional como, por exemplo, no Japão.

As vantagens imediatas são: alimentação saudável, ruas extremamente limpas e cidadãos muito bem educados, os constantes avanços tecnológicos e a possibilidade de ganhar dinheiro, além de outros atrativos que levam pessoas de todos os países do mundo para o Japão.

Vantagens de escolher o Japão

Fuso horário

Com um fuso horário de 12 horas, nos primeiros dias é comum sofrer de jet lag, trocando o dia pela noite enquanto o corpo se acostuma a trabalhar no novo horário. No entanto, esse mal estar passa rapidinho e você, com o passar do tempo, logo se adapta à rotina nipônica.

Custo de vida no Japão

O custo de vida no Japão não é dos mais baratos do mundo. Tóquio inclusive é atualmente a segunda cidade mais cara do mundo para expatriados de acordo a edição 2018 do relatório da consultoria Mercer. Só perde para Hong Kong, na China.

Para fins de comparação, paga-se mais caro para morar em Tóquio ou nas cidades ao redor do que em São Paulo. No entanto, há bons salários para compensar ao menos parte dos gastos extras originários desta mudança.

Culinária Japonesa

A comida também é bastante diferente da encontrada aqui. Os doces não são “doces o suficiente” para o paladar de muitos brasileiros. O consumo de peixe, por sua vez, é alto, bem como o de carne de porco.

E não acredite que consumirá no Japão o que nos vendem aqui como comida japonesa: os sabores que encontramos nos restaurantes de cozinha nipônica no Brasil são adaptados para os brasileiros, ou seja, bem diferentes do original. O que não significa que sejam ruins, certo?

Mercado de trabalho para Contadores

Se você tem esse desejo de mudança, é importante salientar alguns pontos importantes: sabemos que o Inglês é a língua mais falada no mundo, permitindo que indivíduos de diferentes nacionalidades se comuniquem. Contudo, o idioma da Rainha Elizabeth II não é suficiente para quem deseja migrar para o Japão. Lá, sem conhecer a língua nativa será difícil obter trabalho.

As empresas japonesas costumam exigir, para os empregos técnicos e profissionais nível de proficiência N1 e N2 em Japonês, dependendo da experiência do candidato à vaga.

Outro quesito a ser salientado é ter em mente a forma de trabalho no local. A lei trabalhista japonesa estipula uma carga horária semelhante à do Brasil, com 8 horas diárias ou 40 horas semanais, com apenas um dia de descanso por semana. Entretanto, o funcionário é remunerado por hora.

O eSocial e as Férias após Licença-Maternidade

Como na terra do Imperador Akihito os trabalhadores têm a opção de fazer até 45 horas extras por mês, recebendo entre 25% e 50% a mais que o salário por hora padrão, muitos estendem a sua jornada até a exaustão. Fato é que aumentando a sua carga horária você ganhará consideravelmente mais.

Contabilidade no Japão

Uma vantagem para os brasileiros que já se acostumaram às IFRSs (International Financial Reporting Standards), ou seja, as Normas internacionais de Contabilidade, é que muitas empresas no Japão adoram este sistema contábil. No entanto, ele não é o único, sendo apenas uma das quatro possibilidades disponibilizadas pelo governo local: normas IFRS, GAAP japonês, Normas Internacionais Modificadas do Japão (JMIS) (que são uma versão do IFRS, mas modificada) e GAAP dos Estados Unidos.

Como as pequenas e médias empresas usam o GAAP japonês como a estrutura da sua Contabilidade, vale à pena fazer uma especialização nesta área para ampliar suas oportunidades de trabalho.

Por falar em cursos, quem deseja trabalhar no Japão deve investir em atualizações a serem feitas lá. Isso porque o sistema fiscal é diferente do vigente no Brasil e, sem atualização, será bem difícil fazer o seu trabalho corretamente.

Junte a isso o fato de que as regras contábeis no Japão estão mudando, para se adequar às necessidades do mercado e, aprimorando seus conhecimentos, você terá a oportunidade de crescer profissionalmente – talvez até mais do que se permanecesse no Brasil.

Então, Contador, já conhece o Japão e acha que vale à pena mudar sua vida para a terra do sol poente?  Conte para nós a sua experiência e perspectiva de crescimento profissional neste lugar exótico!

Conteúdo via Certsign

Comente no Facebook

Comentários