Corretora de Investimentos: Saiba o que levar em conta na hora da contratação

A entrada no mundo dos investimentos tem que ser feita com cuidado, para tirar o melhor proveito possível.

0

O Brasil passa por um momento de mudança na área de finanças pessoais e investimentos.

Houve um aumento destacável de investidores pessoa física – são 42% a mais, comparando abril de 2020 com o mesmo mês do ano anterior.

Muitos deles são jovens que guardam seu dinheiro e estão entrando nesse mundo de investimentos, fundos, Bolsa e tesouro direto pela primeira vez. 

São muitas as plataformas de investimento e corretoras disponíveis no mercado.

Algumas ótimas, outras nem tanto.

Além disso estamos falando de uma área que requer muito conhecimento e cuidado, afinal envolve dinheiro e planos importantes como aposentadoria, viagens, comprar uma casa ou carro, enfim, atividades que requerem planejamento e controle financeiro.

Portanto é importante que essa entrada seja feita de forma bem pensada.

Observando estes pontos, o mundo dos investimentos pode ser mais acessível e sem dores de cabeça.

Uma boa plataforma importa

Uma das razões para a entrada de tantas pessoas no mundo dos investimentos são as plataformas e corretoras de investimentos.

O que antes requeria um montante mínimo bastante elevado, conversas com corretores e até ligações para confirmar compras, agora pode ser tudo feito online.

Inclusive pelo celular. 

São várias as plataformas que podem ser usadas, desde voltadas para isso como a Órama, como bancos digitais fazendo o meio de campo entre o investidor e fundos.

O Banco Inter, Nubank e C6 permitem que você faça investimentos pelo Internet Banking.

Tudo isso facilita demais.

O primeiro fator a ser considerado precisa ser a segurança da plataforma, afinal os dados expostos são sensíveis, seja os pessoais ou então os financeiros.

A variedade de investimentos importa, claro, mas é secundário, já que você sempre pode criar uma conta em duas corretoras diferentes, por exemplo.

Apenas confie em empresas com credibilidade, anos de mercado e plataformas protegidas.

Qualquer dúvida que você tiver pode ser resolvida com uma boa pesquisa no Google, seja procurando a empresa no Reclame Aqui ou lendo reviews feitos por entidades independentes.

Mas cuidado com taxas

A facilidade custa, apesar de ser muito mais barato e acessível que antigamente.

As plataformas podem não ganhar dinheiro sobre os seus acertos nos investimentos, mas normalmente cobram por cada compra no home broker, por exemplo.

Corretora de investimentos

Para quem comprar cotas em fundos também é preciso ficar bastante atento no que é cobrado pelos proprietários dos fundos.

Além do imposto, que nunca dá para escapar, também existe uma taxa de administração e um percentual cobrado por “produtividade”.

Por exemplo, há fundos que cobram 20% do que você ganhou acima do CDI.

Faça as contas no papel – ou melhor ainda, em uma planilha – e observe se vale a pena pagar esses valores considerando os potenciais ganhos.

Lembre-se que com a taxa de juros a 2%, é necessário ter criatividade para investir e os fundos estão focados em manter sua produtividade lá em cima.

Investimentos de alto risco

O acesso a informações e novos produtos que a internet possibilita abriu um mundo de negócios para pessoas que ficariam restritas a investimentos tradicionais poucos anos atrás.

Por exemplo, as criptomoedas têm uma base de investidores e uma comunidade muito ativa, ferrenha defensora do potencial das moedas virtuais.

Os retornos podem ser enormes, mas o risco também é alto.

O mesmo serve para a negociação de forex: bilhões são movimentados por dia e é preciso muito conhecimento para mexer com esse investimento, já que é bastante específico e de alto risco.

A negociação mais comum envolve uma moeda que é usada como referência e outra como variável: a ideia é antecipar o mercado e se posicionar na subida de uma moeda em comparação com outra ou na queda desta.

Por exemplo, dá para usar dólar e real. 

Investimentos de alto risco, independente se são em criptomoedas, forex ou até ações e fundos não podem ser feitos de forma impensada ou exclusiva.

Eles devem ser a cereja de um bolo muito bem formado, junto com investimentos conservadores e que rendem de forma constante.

Assim, uma turbulência não arrebenta com os investimentos e se der certo, o retorno grande dos investimentos arriscados e o constante dos mais conservadores pode aumentar seus lucros sem correr enormes riscos.

Registre todas as movimentações

As boas corretoras nunca irão lesar seus clientes de forma tão amadora, mas ter um registro das movimentações é sempre importante.

Afinal erros podem acontecer e tendo anotado que dia você comprou uma ação ou participação no fundo é possível provar qualquer questão.

Além disso, esse registro pode servir para a educação financeira, observando que movimentações deram resultados e as que não deram bons retornos.

Assim é possível fazer ajustes, algo muito recomendado de fazer de tempos em tempos.