Dia da Justiça: Direito e Poder Judiciário essenciais para o funcionamento da nação

0

O advogado lembra que o Poder Judiciário é um dos três poderes da República Brasileira e tem total significância.

“Assim como o Legislativo e o Executivo, o Judiciário é essencial para o funcionamento da sociedade de uma nação, julgando a aplicação das leis e garantindo que sejam cumpridas. Assim, o Poder Judiciário está divido entre os seguintes órgãos: Supremo Tribunal Federal (STF), Superior Tribunal de Justiça (STJ), Tribunais Regionais Federais e juízes federais, Tribunais e Juízes do Trabalho, Tribunais e Juízes Eleitorais, Tribunais e Juízes Militares e Tribunais e Juízes dos Estados e do Distrito Federal”, explica.

Segundo André Leonardo Couto, o Dia da Justiça, especialmente neste momento, em que se viu tantas decisões sobre os rumos da sociedade na pandemia, deve ser visto como um momento de reflexão para todos.

Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil
Fachada do edifício sede do Supremo Tribunal Federal – STF / Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil

“Neste ano devemos ver a data como um momento de reflexão sobre a importância do Poder Judiciário na manutenção do Estado Democrático de Direito. Estamos passando por um momento inédito de aprendizado e de muitas adaptações, por isso, o papel da Justiça é de muita importância, já que garante os mecanismos essenciais para o funcionamento da nação, ou seja, zela pela Constituição da República, promove a solução de conflitos e garante o cumprimento das leis que são essenciais para nossas vidas”, completa.

Valores

Para o advogado André Leonardo Couto, o Dia da Justiça precisa ser massificado cada vez mais, já que traz sempre à tona a discussão sobre valores.

“Estamos falando de valores que jamais devem ser esquecidos, como, ética, cidadania, respeito, e boa convivência.

Vale dizer que a atuação da Justiça para garantir a solução de conflitos gerados na sociedade deve elevar sempre esses valores citados, pois, dessa forma, ele contribui então para a consolidação e o aperfeiçoamento das instituições brasileiras. Nesse caso, estou falando de algo importantíssimo, que é a paz social. Precisamos dela para caminhar tranquilos em nossa sociedade”, concluiu. 

Por André Leonardo Couto, gestor da ALC Advogados