Toda meta precisa ser estipulada com algum objetivo relacionado a ela.

De acordo com a executiva especializada em soft skillsErika Linhares, é preciso antes de tudo ter claro quais são as metas e objetivos.

Uma pessoa que não sabe onde quer chegar, dificilmente irá conseguir conquistar algo.

Estipular metas é muito importante para aumentar a produtividade dos colaboradores e os resultados da empresa.

Mas é preciso fazer isso de forma correta e sem que essa atitude possa desanimar a equipe.

Uma das formas de saber como fazer isso da forma correta é seguir as metas SMART, um método de definição de metas criado pelo professor e escritor Peter Drucker baseado em fatores: S (específica), M (mensurável), A (atingível), R (relevante) e T (temporal).

Abaixo, Erika Linhares explica um pouco sobre cada uma dessas características:

Específica: 

Toda meta precisa ser específica.

Desejar ser promovido um dia e ganhar mais dinheiro em algum momento não funcionam e podem gerar ainda mais frustração.

É preciso definir qual a meta exata, onde quer realizá-la e quando quer conquistá-la.

Um exemplo é almejar virar líder na empresa que trabalha na área em que hoje atua até uma específica data.

Além disso, é necessário definir quais ações precisam ser feitas para alcançar o que se quer.

Por exemplo, estudar, realizar atividades que nunca fez antes, conquistar novos clientes, etc.

Mensurável:

Toda meta precisa ser medida.

Uma pessoa que quer perder peso, por exemplo, não se sente estimulada a conseguir se não sabe quanto quer eliminar.

O mesmo acontece no caso de uma empresa que não avalia a satisfação de seus clientes.

Assim, também não se sabe dizer se a meta foi alcançada e como se deu o desempenho das ações realizadas.

É preciso que as metas sejam mensuráveis para acompanhar o processo e corrigir a rota, se preciso.

Atingível: 

O que adianta criar uma meta se ela não é atingível realmente? Metas inatingíveis que não podem ser alcançadas desanimam a equipe e não motivam as pessoas a realizá-las, pois elas sabem que são metas fora da realidade.

O mesmo acontece ao estipular metas que dependem totalmente de outra pessoa realizar e não de si mesmo.

Relevante: 

Quanto mais relevante for a meta, mais motivado se ficará para alcançá-la.

Entenda a relevância das metas para a empresa.

Quem quer tudo, não realiza nada.

Escolha as batalhas certas e dê prioridade ao que é mais importante.

Caso seja uma meta pessoal, avalie o quanto ela é relevante para si mesmo. Vale a pena de fato batalhar por essa meta?

Temporal: 

Toda meta precisa ter um prazo para ser conquistada.

Sem estipular um tempo, é natural relaxar e acabar demorando ou não conseguindo cumprir o que se deseja.

É preciso ter dealine para sair da inércia e da preguiça e, assim, se sentir impulsionado em relação a conquistar o que quer.

Aprenda a comemorar pequenas vitórias dentro desse período para se sentir animado para concluir as ações no tempo estipulado.

Por: Erika Linhares, executiva especializada em soft skills, pedagoga e palestrante.