Dinheiro esquecido, veja os dias em que será permitido solicitar o saque

A primeira fase da consulta não permite consultar os valores e nem solicitar o agendamento do saque

A consulta de dinheiro “esquecido” em bancos têm animado milhões de brasileiros que podem ter uma grana para receber inesperadamente.

No entanto, até o momento, pelo menos 15 milhões de brasileiros que possuem direito aos valores ainda não realizaram a consulta para verificar se tem ou não dinheiro para receber.

Segundo o Banco Central, na primeira fase da liberação dos valores mais de R$ 4 bilhões estão disponíveis para consulta de valores que devem ser devolvidos para 28 milhões, sendo 26 milhões de pessoas físicas e 2 milhões de pessoas jurídicas.

Consulta de valores a receber

A consulta ao Sistema de Valores a Receber (SVR), do Banco Central é feita unicamente através do site valoresareceber.bcb.gov.br.

A consulta é super simples, no caso de pessoa física basta informar o CPF completo e a data de nascimento. Para pessoas jurídicas basta preencher o CNPJ e a data de abertura da empresa.

Após a consulta, quem possui saldo para receber será informado sobre uma data ao qual deverá retornar ao site para realizar a consulta dos valores exatos e agendamento do saque.

Para realizar o agendamento do saque o processo é simples, basta utilizar o login gov.br para acessar o sistema e pronto. Quem não possui conta gov.br basta acessar o link contas.acesso.gov.br/.

As datas serão agendadas conforme o ano de nascimento da pessoa ou da criação da empresa, conforme o calendário:

Data de nascimento (pessoa) ou de criação (empresa)Período de agendamento (consulta e resgate)Data de repescagem (para quem perder a data agendada)
Antes de 19687 a 11/312/3
Entre 1968 e 198314 a 18/319/3
Após 198321 a 25/326/3

Quanto posso receber?

Na primeira consulta dos valores, o Banco Central não exibe qual é o valor que cada pessoa tem para receber, apenas agenda o dia para que cada pessoa possa retornar para verificar o valor e agendar o saque.

Além disso, o Banco Central não deu detalhes sobre qual é o valor médio que cada pessoa pode ter em dinheiro esquecido em bancos. O mesmo informou apenas que os saldos variam muito.

No entanto, considerando o valor de R$ 4 bilhões disponíveis nesta primeira fase aos mais de 28 milhões de beneficiários, o valor médio a ser devolvido deve ser de pouco mais de R$ 142 por pessoa e empresa.

Comentários estão fechados.