DRE: Entenda essa obrigação e saiba como fazê-la

0

Dentre as obrigações das empresas brasileiras está a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), que se trata de um relatório sobre as informações contábeis e fiscais do seu empreendimento.

Através da DRE é possível acompanhar e verificar se a empresa está gerando lucro ou prejuízo. 

Por ser considerado um ítem essencial para o sucesso dos negócios, elaboramos esse artigo para que você tire suas dúvidas sobre a utilidade da DRE e quando você deve fazê-la. 

Por que elaborar a DRE?

Neste relatório constam as receitas e despesas da empresa.

Algumas informações que você pode obter com o demonstrativo, são: as despesas gerais do seu negócio; os custos gastos com produtos e serviços; a receita total de vendas; o lucro que foi obtido pelas operações; além do valor pago por impostos sobre os produtos e o nível de endividamento que a empresa pode ter.

Desta forma, o uso da DRE poderá te ajudar a tomar melhores decisões, visando a redução de custos e o aumento do faturamento da empresa.

Vale ressaltar que o Governo Federal também utiliza a DRE para verificar se houve o pagamento dos tributos que precisam ser recolhidos pela empresa, conforme o regime escolhido e faz a comparação do lucro informado na demonstração com os dados que foram declarados através do imposto de renda (IRPF). 

Esse documento pode ainda ser utilizado por instituições financeiras, para verificar a situação financeira da empresa, caso você decida solicitar linhas de crédito para investir no desenvolvimento do negócio. 

Como elaborar?

Se você quer elaborar sua DRE sem erros, saiba que existe uma ordem que deve ser seguida, a fim de garantir que a Demonstração do Resultado do Exercício esteja completa.

Por isso, será preciso discriminar as seguintes informações: 

  • Registre os valores da receita bruta de vendas e serviços, deduções e os impostos que incidem sobre as operações de venda e demais abatimentos. Assim saberá o valor da receita líquida do período.
  • Depois subtraia os custos dos produtos que foram vendidos, além dos serviços prestados, para chegar ao resultado operacional bruto. 
  • Feito isso, subtraia desse valor todas as despesas registradas no período e acrescidas às demais receitas. Desta forma você chegará ao resultado líquido antes da participação nos lucros.

Veja como fica a estrutura da DRE, segundo orientações da Lei das Sociedades por Ações (Lei nº 6.404/1976): 

Designed by @pressfoto / freepik
Designed by @pressfoto / freepik

Receita Bruta

– deduções

= receita líquida

– custo da mercadoria vendida

= lucro bruto

– despesas com vendas

– despesas administrativas

– despesas financeiras

= resultado operacional líquido

– despesas extra operacionais

= resultado antes IR e CS

– provisões IR e CS

= resultado líquido

Para encontrar essas informações, é necessário fazer os devidos cálculos e, para evitar erros, é importante contar com a ajuda de um profissional contábil que possui experiência neste assunto e irá considerar  todas as informações necessárias para a elaboração da DRE da sua empresa. 

Quando fazer a demonstração?

Esta é uma obrigação anual, mas as empresas também podem fazer mensalmente ou trimestralmente, com o objetivo de analisar os dados da empresa e o cumprimento das obrigações fiscais.

Todas as empresas precisam fazer a DRE e a única exceção para a entrega da DRE são aquelas que optaram pelo MEI (Micro Empreendedor Individual).

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Por Samara Arruda