Home Chamadas DRE: Saiba o que é e como fazer em 5 passos simples

DRE: Saiba o que é e como fazer em 5 passos simples

0

A sua empresa já elabora a Demonstração do Resultado do Exercício, mais conhecida como DRE? Esse documento é uma demonstração contábil da mesma família do Balanço Patrimonial e é obrigatório por lei para diversas categorias de empresa – devendo ser apresentado anualmente.

Porém, a DRE também pode ser usada como uma ferramenta de gestão – tanto pelas empresas que estão obrigadas a entregar a declaração quanto por todas as outras organizações. Ao reunir todas as informações sobre os resultados obtidos pelo negócio no período analisado, é possível ter um bom entendimento para analisar a lucratividade.

Você quer entender melhor como funciona a DRE? Então confira um passo a passo simples para explorar essa ferramenta no seu negócio.

O que é a DRE?

A Demonstração do Resultado do Exercício é uma demonstração contábil cujo objetivo é detalhar a formação do resultado líquido de um exercício pela confrontação das receitas, custos e despesas de uma empresa. Ou seja, trata-se de um resumo financeiro dos resultados operacionais e não operacionais de uma organização.

Para fins legais, são inseridas todas as informações do exercício financeiro – que normalmente vai de janeiro a dezembro. Porém, para fins de gestão, a demonstração pode ser elaborada com base em períodos personalizados – como mensalmente ou trimestralmente.

Se você já enfrentou problemas para compreender os lucros (ou prejuízos) do seu negócio, a DRE é a solução perfeita para você. Trata-se de uma forma organizada de visualizar as receitas e despesas que impactam nos resultados – permitindo uma análise mais profunda sobre o que está acontecendo na sua empresa.

Investimento

Informações que fazem parte da DRE

Para entendermos as informações que fazem parte da DRE, podemos recorrer ao artigo 187 da Lei nº 6.404/76, que regula a obrigação de entrega da demonstração:

A demonstração do resultado do exercício discriminará:

I – a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, os abatimentos e os impostos;

II – a receita líquida das vendas e serviços, o custo das mercadorias e serviços vendidos e o lucro bruto;

III – as despesas com as vendas, as despesas financeiras, deduzidas das receitas, as despesas gerais e administrativas, e outras despesas operacionais;

IV – o lucro ou prejuízo operacional, as outras receitas e as outras despesas;

V – o resultado do exercício antes do Imposto sobre a Renda e a provisão para o imposto;

VI – as participações de debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias, mesmo na forma de instrumentos financeiros, e de instituições ou fundos de assistência ou previdência de empregados, que não se caracterizem como despesa;

VII – o lucro ou prejuízo líquido do exercício e o seu montante por ação do capital social.

§ 1º Na determinação do resultado do exercício serão computados:

a) as receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua realização em moeda; e

b) os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a essas receitas e rendimentos.

Ou seja, são consideradas as receitas e despesas do período para o cálculo do lucro ou prejuízo obtido. Para isso, são consideradas não apenas as entradas ou saídas financeiras que efetivamente ocorreram, mas também todos os compromissos que estão firmados para o futuro – como uma compra a prazo que ainda está sendo paga ou recebimentos de clientes que entrarão nos próximos meses.

5 passos para fazer uma DRE

Quando você organiza todas as informações que precisam estar na Demonstração do Resultado do Exercício, torna-se possível ter uma visão mais ampla e clara dos resultados do seu negócio. Para colocar isso em prática, você pode seguir os seguintes passos:

1. Siga um modelo de estrutura

O primeiro passo para fazer uma DRE é seguir uma estrutura base. Veja um modelo simplificado que você pode utilizar:

(+) Receita com vendas
(-) Deduções e abatimentos
(=) Receita Líquida
(-) Custos de vendas
(=) Lucro Bruto
(-) Despesas administrativas
(-) Despesas com as vendas
(-) Despesas financeiras
(=) Resultado Antes do IRPJ e da CSLL
(-) Abatimentos do IRPJ e da CSLL
(=) Resultado Líquido

2. Calcule a Receita Líquida

Inicie calculando a Receita Líquida do período. Para isso, basta encontrar a receita com vendas e fazer as deduções:

  • Receita com vendas: valor  total obtido com a venda de produtos, venda de mercadorias e prestações de serviços.
  • Deduções: valor total com devoluções de vendas, abatimentos e impostos que incidem sobre as vendas.

3. Calcule o Lucro Bruto

Após encontrar a Receita Líquida, você pode calcular o Lucro Bruto. Para isso, deduza os custos de vendas – que incluem todos os custos relacionados às vendas de produtos ou prestação de serviços.

4. Desconte as despesas operacionais e financeiras

Com base no valor do Lucro Bruto, desconte as despesas administrativas, com vendas e financeiras do período. Dessa forma, você chega ao Resultado Antes do IRPJ e CSLL.

5. Encontre o Resultado Líquido

Por fim, você tem condições de encontrar o Resultado Líquido. Para isso, basta abater as despesas com IRPJ e CSLL.

Por: Vinícius Macedo Silva

DICA EXTRA JORNAL CONTÁBIL: O primeiro passo para contadores Curso sem enrolação, totalmente prático, você vai aprender todos os processos que um contador experiente precisa saber. Aprenda como abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs. Tenha todo o conhecimento sobre Contabilidade, Imposto de Renda e muito mais. Está é uma ótima opção para quem deseja ter todo o conhecimento que um bom contador precisa ter, quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade que com certeza vai impulsionar sua carreira profissional!

Fonte: Maino

Leia a Vontade! Para Copiar Assine ou Widget