O 26º EESCON – SESCON SP – Encontro das Empresas de Serviços Contábeis do Estado de São Paulo, trata-se do maior evento do segmento contábil do Estado de São Paulo, aconteceu entre os dias 12 e 14 de setembro, no Campos do Jordão Convention Center, na cidade de Campos do Jordão, interior de São Paulo.

De acordo com os organizadores, o 26º EESCON reuniu empreendedores e gestores do setor de todo o Estado e até de outras regiões do País para a troca de experiências, participação em debates e painéis sobre assuntos técnicos, de gestão e motivacionais.

O evento foi idealizado pelo SESCON-SP (Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado de São Paulo), e teve como tema “Os desafios da transformação”, o que propôs aos profissionais discussões sobre os desafios e a realidade que os profissionais e escritórios contábeis terão de enfrentar para se manterem ativos no mercado, o Jornal Contábil esteve presente o evento com cobertura jornalística exclusiva.

O Presidente do SESCON-SP, esclareceu ao Jornal Contábil, Márcio Massao Shimomoto que, “as mudanças vêm da necessidade do mercado em receber informações cada vez mais rápidas e detalhadas para tomadas de decisão. Todas as obrigações acessórias que o fisco exige das empresas estão sendo cumpridas por meio de programas de processamento de dados, que tratam as informações e as remetem ao órgão competente”, destacou Shimomoto.

Os desafios da transformação

O que se sabe é que o mercado atual é altamente competitivo. A quantidade de empresas contábeis certamente chamam a atenção. Diante de tantos disputando o mesmo espaço, inovar já não é mais um diferencial. Essa é uma postura necessária para sobreviver e atrair clientes. Mas até chegar a esse cenário, a profissão de contador mudou bastante. E tudo isso começou há muito mais tempo.

A contabilidade sempre procurou se adaptar às diversas mudanças que ocorreram na história da humanidade. Teve o método das partidas dobradas, evoluindo os sistemas de custos na Revolução Industrial. Depois, foi criada a contabilidade gerencial, com o surgimento das sociedades por ações.

Durante a abertura, a presidente do CRCSP, Márcia Alcazar, destacou que “o profissional da contabilidade deve estar antenado neste tempo em que a tecnologia já faz parte das empresas de contabilidade”. Além disso, Alcazar incentivou os profissionais a se atreverem mais, “sendo multifuncionais e sem medo”.

Hoje, o momento é digital. A tecnologia impacta diretamente o trabalho do profissional contábil. Diversas declarações devem ser entregues eletronicamente. Além disso, existe a necessidade de entregar informações corretas e de forma rápida aos empresários.
Para os contadores que estão abertos às mudanças, a tecnologia tende a ser uma grande aliada. Seus reflexos aparecem na produtividade, na otimização do tempo e, especialmente, na precisão das informações.

A verdade é que a tecnologia vem facilitando a profissão de contador nos últimos anos. Isso ocorre especialmente com os novos integrados aos clientes. Tais ferramentas podem ser acessadas de qualquer lugar e de qualquer dispositivo.

Tecnologia significa automação no serviço contábil. Adaptar-se às mudanças positivas que isso proporciona pode fazer o contador ganhar muito tempo. É só pensar nas tarefas repetitivas que o serviço de escrituração contábil ainda exige.

Para a presidente do CRCSP, tecnologia e contabilidade andam juntas e as disrupturas digitais fazem parte da realidade do cotidiano dos profissionais. “Precisamos estar atentos às novidades e sempre abertos a novos conhecimentos, afinal, nosso trabalho contribui para o desenvolvimento das empresas e do nosso País”, encerrou Alcazar.

Alguns Momentos do Evento!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.